Enfermeira administra sozinha clínica contra o coronavírus

Uma clínica localizada no norte do condado de Grimes, Texas, vem ganhando um destaque especial durante a pandemia, sendo o único posto de saúde que atende uma pequena comunidade rural com pouco mais de 500 habitantes. Curiosamente, o estabelecimento possui uma particularidade em seus serviços, já que conta apenas com uma enfermeira — que também é a administradora — para os cuidados contra a covid-19.

Antes de construir a Clínica Comunitária do BIS, Elizabeth Ellis vivia uma intensa jornada de trabalho em um hospital de Houston, consumindo horas apenas nas estradas para se deslocar entre sua casa e o antigo emprego. Cansada do movimento e esgotada com a falta de descanso, a mulher decidiu se estabelecer na pacata cidade rural de Bedias, onde logo se tornou uma das principais bases para os habitantes.

Infelizmente, desde o segundo trimestre de 2020 a enfermeira vem enfrentando dificuldades com a manutenção de sua clínica. Apoiada apenas por um recepcionista, a doutora, que atende cerca de 12 pessoas por dia, sofreu com a falta de recursos, culminando no quase encerramento das atividades do posto comunitário. Desde então, passou a contar com o suporte dos próprios moradores e pacientes, que ajudam de diversas formas para que o atendimento não acabe de vez.

(Fonte: Melinda Chavez / Reprodução)
(Fonte: Melinda Chavez / Reprodução)

Apesar da colaboração mútua, a demanda de pacientes, em especial os que se deslocam de cidades vizinhas e os considerados grupos de risco, sofrem com a ausência de outros profissionais, já que os delicados estados de saúde obrigam que o tratamento seja realizado com certa urgência. “Eles têm sido mal atendidos e têm grandes disparidades de saúde devido à falta de acesso aos cuidados de saúde”, diz Ellis. “Eles têm mais de cinco, às vezes 10, às vezes 15 ou mais diagnósticos.” 

Os riscos de funcionamento

Segundo a enfermeira, a clínica possui o básico para o tratamento emergencial da covid-19, contando com testes rápidos, equipamentos EPI, máscaras descartáveis e financiamento extra. Porém, o risco de fechamento do centro de saúde assombra a mulher, que só não desiste por conta da perda de familiares para o coronavírus e do caráter altruísta em ajudar pessoas necessitadas.

Assim, Elizabeth prioriza severamente sua saúde, tomando todas as medidas necessárias para que não se contamine e fazendo o possível para que todos os seus recursos sejam alocados para o bem da comunidade, mesmo com limitações tecnológicas, de acesso e materiais.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.