Seja o primeiro a compartilhar

Bacalhau faz bem para a saúde?

A Semana Santa já está chegando, tendo seu início no dia 28 de março — o Domingo de Ramos — e terminando no dia 4 de abril — o Domingo de Páscoa. A grande tradição deste período, por uma série de motivos religiosos, é preparar pratos à base de peixes e o mais utilizado nesta época é, sem dúvida, o bacalhau.

Conhecido no mundo inteiro, o bacalhau é considerado um alimento de grande versatilidade gastronômica, com sabor marcante, de fácil digestão e que contém inúmeras propriedades. O Gadus morhua — seu nome científico — é a espécie mais famosa aqui no nosso país, sendo também conhecida como Bacalhau do Porto.

O prato mais comum entre os brasileiros com certeza é a bacalhoada, uma refeição muito saborosa com diversos ingredientes, como batata, cebola, pimentão, pimenta, ervas finas, azeitonas e muito azeite. Há outras receitas feitas com bacalhau, como bolinhos fritos, saladas e ensopados.

Dessalgando o bacalhau

Mas há uma coisa muito importante a fazer sempre que vamos preparar o bacalhau: não esquecer do processo de dessalgue para não haver o consumo exagerado de sódio. Este processo é simples: basta colocar as postas de bacalhau em uma vasilha com água gelada e mantê-lo refrigerado de um dia para o outro, lembrando de trocar a água algumas vezes (pessoas que sofrem com hipertensão atentem-se a esta dica).

BacalhoadaBacalhoada

Conservação do bacalhau

Há muitas formas de comercialização do bacalhau: defumado, fresco, salgado e seco, este último o mais utilizado e predominante nos mercados, pois se trata de um processo de conservação no qual o sal desidrata o peixe, diminuindo a quantidade de água e conferindo qualidade ao alimento.

Isso acontece porque a água aumenta a quantidade de atividade entre as enzimas e, logicamente, sem o líquido, essa "movimentação" é diminuída. O processo de conservação também proporciona que tenhamos acesso a este alimento em qualquer época do ano.

O que o bacalhau oferece?

  • Baixo teor de gorduras, mas apresenta gorduras boas, como ômega 3 e 9, que reduzem o LDL e previnem doenças cardiovasculares;
  • Proteínas de alto valor biológico — ou seja, aminoácidos essenciais para nosso organismo que são imprescindíveis para processos vitais; 
  • Vitaminas A, C e algumas do complexo B (B3, B6, B9);
  • Cálcio, que participa da fortificação do esqueleto e de diversos processos metabólicos, até de contração muscular;
  • Magnésio, que trabalha na função de nervos e músculos;
  • Potássio, que tem função musculoesquelética por meio da eletricidade — que é como funciona o coração, por exemplo;
  • Fósforo, que participa do metabolismo de carboidratos, proteínas e lipídios;
  • Selênio, um antioxidante;
  • Sódio, que participa da osmose e equilibra líquidos.

***

Marcela Andrade, colunista semanal do Mega Curioso, bacharel em Comunicação Social com habilitação em Relações Públicas, bacharel em Nutrição, perita judicial na área da Nutrição e pós-graduanda em Saúde Pública com ênfase em Estratégia Saúde da Família.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.