6 dicas para cuidar do seu nariz ressecado durante o inverno

Se você está sofrendo com o inverno, não apenas por causa das baixas temperaturas, mas também porque o ar seco deixa as narinas ressecadas, esse texto é para você. A sensação é de que o ar seco entra "rasgando" e, com frequência, incomoda nosso nariz. Ficar coçando por cima da máscara — ou, pior, tirando-a para coçar! — não me parece algo seguro nessa pandemia que estamos vivendo, né?

No meu caso, a vilã do nariz ressecado é a rinite alérgica, que sempre incomoda mais nessa época do ano, mas as outras "ites", como a sinusite, também podem causar esses sintomas. O nariz ressecado também pode estar relacionado com resfriados e gripes (que fazem a pessoa assoar bastante o nariz), com o hábito de fumar, além de ser comum em quem vive em lugares secos, de modo geral (alô, leitores de Brasília!). Até deficiências nutricionais e alguns remédios podem fazer com que seu nariz fique ressecado, ainda mais com o ar seco do inverno.

Mas, uma vez que o problema já está aí — e provavelmente vai continuar até o final do inverno —, o que a gente pode fazer para evitá-lo ou, pelo menos, aliviar esse sofrimento?

1. Evite deixar o ar ainda mais seco

A gente está reclamando que as narinas estão secas, aí vamos lá e deixamos o ar da nossa casa ainda mais seco: não dá, né? A questão é que muita gente faz isso sem saber, ainda mais no inverno. Então aí vai a dica: aquecedores de ambientes e condicionadores de ar diminuem a umidade do ar e pioram seu nariz ressecado. 

Imagem: FreepikImagem: Freepik

2. Umidifique o ar com uma vasilha de água

Há uma infinidade de aparelhos "umidificadores de ar" que você pode comprar para sua casa, especialmente para o quarto, que é onde passamos mais tempo. Mas se você não tem um por aí (e não está querendo gastar comprando um), é possível improvisar: coloque uma vasilha de água grande em um canto do quarto. Não tem o mesmo efeito, mas já ajuda. 

Imagem: FreepikImagem: Freepik

3. Aproveite um vapor

Aquela água quente, que sobe um vapor quentinho, não é boa apenas para aquecer o clima frio: ela também ajuda a hidratar nossas narinas, conforme respiramos esse vapor. Então, você pode investir num chazinho bem quente, num banho, ou simplesmente enfiar a cara numa pia de água quente. O efeito não dura tanto, porém dá uma aliviada no ressecamento, quando ele está pegando demais. 

Imagem: FreepikImagem: Freepik

4. Hidrate seu corpinho

Às vezes seu nariz está ressecado porque seu corpo inteiro também está, né? Ainda mais com tempo frio, que muita gente se esquece de tomar água. Mesmo que você não sinta tanta sede, não se esquece de tomar seus dois litros de água. Além de aliviar esses ressecamentos, ajuda a evitar as temidas pedras nos rins. Só benefícios.

Imagem: FreepikImagem: Freepik

5. Higienize o nariz corretamente

Não estamos dizendo que você é porquinho, caro leitor. A questão é que a gente deve usar os métodos corretos para limpar o nariz para não piorar o ressecamento — ficar assoando o nariz o tempo todo é algo que pode prejudicar, por exemplo. Os descongestionantes nasais comuns, que muita gente adora, também podem causar um efeito rebote. 

Busque opções aprovadas pelos otorrinolaringologistas: o meu indica um descongestionante hipertônico, só com cloreto de sódio. Limpar o nariz com soro fisiológico (que nada mais é do que água com cloreto de sódio, também) é uma ótima ideia, que os médicos recomendam. 

Nos últimos tempos, também surgiram sprays nasais com xilitol, que podem ajudar na limpeza sem ressecar ainda mais o seu nariz.

Imagem: FreepikImagem: Freepik

6. Procure um médico

A verdade é que a pessoa mais indicada para cuidar do seu nariz é o otorrinolaringologista, então evite enfiar qualquer coisa dentro do seu antes de conversar com um. Se as dicas que demos aqui ajudarem, muito que bem, mas não hesite em procurar ajuda se os sintomas não melhorarem. Isso é especialmente importante para quem já tem histórico de "ites" e outros problemas no aparelho respiratório.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.