Por que a pedra no rim é chamada de 'cálculo renal'?

A gente torce para não ter esse problema — já que dói demais! —, mas quando ele acontece, costumamos chamá-lo de "pedras nos rins". Porém, o nome mesmo é cálculo renal, o que pode gerar uma dúvida: será que esse nome tem alguma relação com os cálculos matemáticos?

Até tem, mas é o cálculo matemático que se inspirou no renal e não ao contrário. Quer dizer, o negócio é que o cálculo renal é uma pedrinha, formada pelo excesso de cálcio e sais minerais na urina. Calculus era justamente o termo em latim para "pedrinha", sendo o diminutivo de calx, que quer dizer “pedra calcária”. 

Então, por incrível que pareça, as pedrinhas chatas nos rins estão mais perto do sentido original da palavra no latim do que o cálculo matemático. Vale lembrar que é possível ter cálculos em outras partes do corpo (como a vesícula), já que “calculose” é o nome geral para essas formações de pedrinhas no organismo. A pedra no rim é a calculose renal.

Um cálculo renal (Imagem: Wikimedia Commons)Um cálculo renal. (Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

E o cálculo matemático?

A explicação para como o termo "pedrinhas" acabou sendo relacionado à matemática é bem simples: no começo, usavam-se pedrinhas para fazer contas. Conforme o tempo passou, o mesmo termo acabou sendo associado ao próprio ato de contar. Aí, como as pessoas aprendem a calcular antes de ter uma pedra no rim (e ninguém mais fala latim), as pessoas associam mais a palavra com o significado que veio depois. 

Dito isso, a gente espera que você não tenha cálculos renais em quantidade suficiente para fazer cálculos com eles. Se você quer saber mais sobre as pedras nos rins, como se formam e como evitá-las, tem este outro texto aqui. Em resumo, é essencial ter uma boa alimentação (controlando o sódio, principalmente) e beber bastante água. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.