Seja o primeiro a compartilhar

Por que energéticos são tão perigosos para o coração

A necessidade de ser altamente produtivo tem feito o consumo de bebidas energéticas crescer em vários países. Se antes o energético estava restrito às baladas e festas, agora ele pode ser visto diariamente na mochila de estudantes e na dieta de trabalhadores que precisam de um "boost" de energia.

O problema é que consumir bebidas energéticas em excesso pode causar danos sérios à saúde e, principalmente, ao coração. Vamos contar quais são os perigos e como se cuidar para não passar do limite.

Energéticos podem causar infartos

O início de 2022 foi assustador para o jovem Allan dos Santos Costa, de 27 anos. Ele decidiu procurar atendimento médico ao sentir uma forte dor no braço esquerdo. Surpreendendo a todos, ele estava infartando.

(Fonte: Hypeness/Reprodução)(Fonte: Hypeness/Reprodução)

Allan teve que ser levado a uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na cidade de Guarulhos, onde os exames revelaram diversos coágulos em seu coração, o que fez com que a equipe médica desconfiasse de abuso de drogas ilícitas, como a cocaína.

Contudo, esses coágulos eram fruto do abuso de energéticos com bebidas alcoólicas. Allan consumia cerca de 5 litros dessas misturas durante a semana.

Por que os energéticos podem fazer mal ao coração?

Em entrevista à Veja Saúde, o cardiologista Daniel Pellegrino dos Santos explica que o ideal é consumirmos cerca de 2,5 miligramas de cafeína por quilo do nosso corpo. Sendo assim, uma pessoa com 80 quilos não deveria ingerir mais do que 200 miligramas diárias.

Acontece que só uma lata de energético tem 80 miligramas. Até aí, tudo ok, desde que nesse mesmo dia, você não exagere nos cafezinhos e controle a ingestão de outras bebidas estimulantes.

(Fonte: Pixhere)(Fonte: Pixhere)

A cafeína libera dois hormônios no seu corpo: a adrenalina e noradrenalina. Esses hormônios estreitam os vasos sanguíneos e aceleram os batimentos cardíacos — o que aumenta a pressão sanguínea e pode causar arritmia cardíaca. Esse cenário é especialmente perigoso para quem tem mais de 40 anos ou histórico de doença cardiovascular na família, independentemente da idade.

É preciso ir ao cardiologista

O excesso de cafeína pode acelerar o desenvolvimento de doenças cardíacas silenciosas. Isso é um risco porque grande parte das pessoas não costuma ir ao cardiologista de forma preventiva, o que é importante para identificar fatores de risco para a saúde do coração. Mesmo que você não tenha sintomas ou histórico de doenças cardíacas na família, é recomendado realizar exames do coração uma vez por ano, após completar 30 anos.

Esse cuidado pode evitar surpresas desagradáveis depois de beber energético — ou aquela caneca enorme de café. Cuidado com o desejo de ser muito “produtivo", ignorar o cansaço do corpo e tentar fazer com que as 24 horas do dia sejam usadas para produzir é perigoso. Esse comportamento pode levá-lo a desenvolver a Síndrome de Burnout, doença mental atrelada ao cansaço extremo, por exemplo.

Por isso, tente manter uma rotina de sono mais regulada para não abusar das bebidas energéticas.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.