Seja o primeiro a compartilhar

Por que comer chocolate diariamente pode ser bom para a saúde

É raro encontrar uma pessoa que não goste de chocolate, não é? Ao que tudo indica, você até pode deixar a culpa de lado ao consumi-lo, inclusive, pois de acordo com a pesquisa realizada pela Queen's University Belfast, na Irlanda do Norte, além de gostoso, o doce pode fazer bem à saúde.

Tudo isso porque o alimento é rico em flavonóis, um tipo de flavonoide. Os flavonoides são estruturas químicas encontradas nas plantas e protegem os vegetais contra insetos, fungos e até a ação dos raios ultravioletas. Já nos seres humanos, os flavonoides têm ação antioxidante — o que melhora a saúde do nosso organismo e contribui para a prevenção de doenças inflamatórias e cardíacas, por exemplo. 

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Quanto mais amargo o chocolate, melhor

Se você já está pensando em encher o carrinho de compras de bombons, cuidado: nem todo chocolate é rico em flavonóis. O estudo sugere que essas substâncias são encontradas em chocolates com alto teor de cacau, ou seja, naqueles que são mais amargos.

Na realidade, a pesquisa surgiu da análise do comportamento alimentar do povo Guna, nativos do Panamá. Realizando uma análise populacional, os cientistas perceberam que esses nativos tinham uma vida longa e que, ao contrário da maioria das pessoas, eles não apresentavam uma elevação na pressão arterial com o envelhecimento.

Uma das hipóteses levantadas pelos pesquisadores para esse fenômeno era o alto consumo diário de suco de cacau. Os membros do povo Guna amam essa bebida e chegam a beber até cinco xícaras dela por dia — e o suco de cacau é riquíssimo em flavonóis.

(Fonte: Pxhere)(Fonte: Pxhere)

Ao mesmo tempo, o chocolate amargo também é um alimento rico nessa substância. Quanto menos cacau na receita do chocolate, menor a quantidade de flavonóis. Sendo assim, o chocolate branco, feito à base da manteiga do cacau, não é indicado para quem quer ter uma dieta rica em flavonóis. Do mesmo modo, a maioria dos bombons e barras também não são considerados aliados da saúde, pois além da baixa concentração de cacau eles são ricos em açúcar e gordura.

Outros alimentos ricos em flavonoides

Se você não for entusiasta do chocolate mais amargo ou se simplesmente não gostar do doce, é possível incluir outros alimentos vegetais na sua dieta e ter benefícios semelhantes aos nativos do Panamá.

Maçãs, morangos, chás, cebola e vários outros alimentos de origem vegetal são opções para quem quer incluir os flavonoides na dieta — inclusive, o cafezinho. A diferença deles para as sementes de cacau é a concentração da substância.

Uvas também são ricas em flavonoides. (Imagem: Pxhere)Uvas também são ricas em flavonoides. (Fonte: Pxhere)

Outra fruta rica em flavonoides é a uva. É por isso que o vinho tinto também é uma opção saudável nesse sentido, desde que você não exagere na quantidade de taças. Uma dica para saber se a fruta tem alta concentração de flavonoides é observar a sua coloração. Quanto mais forte, maior a presença dos flavonoides.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.