Seja o primeiro a compartilhar

Dormência no corpo: por que nossos membros 'desligam'?

Você alguma vez já sentiu que uma parte do seu corpo simplesmente "desligou" e tornou-se dormente de uma hora para outra? Por vezes até mesmo desesperadora, essa sensação pode ser resultado de uma grande variedade de fatores. Normalmente, a dormência é um sinal de algum problema com os nervos do corpo, apesar de ser um sintoma entre várias condições médicas diferentes.

Em geral, a maioria dos casos acaba não sendo grave, mas é necessário cautela e atenção ao que você está sentindo. Casos graves, que envolvem ausência do sentimento de dor ou perda total da sensação do membro, podem se tornar um verdadeiro empecilho. Inclusive, esse é um problema que pode estar relacionado com diabetes ou esclerose múltipla. Entenda!

Causas da dormência

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Muitas vezes, a dormência de um membro pode estar simplesmente relacionada a forma como você deixou seu corpo posicionado. Certas posições podem impedir o fluxo de sangue ou gerar uma pressão anormal em determinado nervo, com todas as funções sendo reestabelecidas em questões de minutos.

No entanto, também pode ser o caso de você estar enfrentando problemas com um ou mais nervos por conta do sintoma de uma doença adjacente. Quando um nervo é danificado ou comprimido, o corpo sofre uma interferência na sua capacidade de sentir sensações normais de um ser humano.

Em determinadas situações, é possível que essa situação esteja sendo gerada pela pressão de algum nervo ao redor da coluna. A osteoporose, por exemplo, pode gerar o colapso da coluna vertebral e danificar diversos desses nervos. Hernia de disco, pressões ocasionadas por artrite ou esporões ósseos também são possíveis.

Outras doenças que podem causar dormência incluem:

  • Diabetes;
  • HIV ou doença de Lyme;
  • Doenças renais;
  • Esclerose múltipla;
  • Derrame;
  • Tumor;
  • Picadas de animais e insetos.

Diagnosticando a dormência

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Caso você esteja sentindo que a sua dormência está fora de qualquer padrão de normalidade e não tenha conseguido restaurar as funções do corpo, o mais recomendado é procurar auxílio médico. De maneira simples, um médico irá observar sua dormência com base em sintomas, histórico médico e exames físicos.

Além disso, é de praxe que o médico te pergunte quais partes do corpo foram afetadas pela dormência — incluindo quando tudo começou, a velocidade do caso e quais atividades você estava envolvido quando o problema surgiu. Na maioria dos casos, as respostas para essas perguntas ajudarão a equipe médica determinar qual a causa do problema.

Exames de sangue, testes de imagem e estudos de condução nervosa também apresentam resultados adjacentes para o prosseguimento do caso. Em algumas situações, é possível que seja realizada uma eletromiografia, quando uma agulha é inserida em um músculo para medir a atividade elétrica do corpo.

Tratamento da dormência

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Como cada caso é diferente, o tratamento para a dormência varia dependendo da situação. O objetivo final é sempre tentar corrigir a condição que gerou a perda dos sentidos da parte do corpo dormente. Em paralelo, você pode acabar sendo medicado com remédios para dores no nervo.

A fisioterapia também costuma surgir como um tratamento auxiliar para os casos de dormência, fortalecendo a coluna e facilitando o movimento do corpo. Em casos mais graves, é possível que seja feito algum tipo de procedimento cirúrgico para a remoção de tumores atravancando um nervo ou de reparação de problemas na coluna.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.