(Fonte da imagem: Shutterstock)

De acordo com o pessoal do site Geek O System, um grupo de pesquisadores da Universidade de Dublin, na Irlanda, descobriu que os gordinhos contam com um número menor de um determinado tipo de células que previne a obesidade e o surgimento de síndromes metabólicas responsáveis por algumas doenças, como as cardíacas e o diabetes.

Segundo os pesquisadores, essas células — conhecidas como linfócitos NKT — ajudam a defender o nosso “corpinho” contra o ganho de peso. Contudo, elas só conseguem nos proteger até certo ponto, pois, uma vez que ultrapassamos um determinado limite e nos tornamos obesos, essas células simplesmente param de trabalhar.

Guerreiras adormecidas

Durante o estudo, os cientistas observaram que os obesos apresentam uma contagem de linfócitos NKT bem mais baixa do que as pessoas que se encontram dentro de um peso saudável. Ainda, os pesquisadores perceberam que pacientes que passaram por cirurgias bariátricas — ou de redução do estômago — voltaram a apresentar níveis mais altos dessas mesmas células.

Além de o estudo apontar que os linfócitos NKT podem voltar à batalha se ocorrer uma dramática perda de peso, os pesquisadores descobriram um lipídeo — a alfa-galactosilceramida ou aGC — capaz de fazer com que essas células voltem a ficar ativas, de acelerar o metabolismo e de ajudar a combater o diabetes.

Conforme explicaram os cientistas, ainda que a aGC sozinha provavelmente não faça com que os gordinhos emagreçam, ela poderia ser administrada como forma de frear os piores efeitos relacionados à obesidade, enquanto as pessoas que sofrem desse mal perdem o excesso de peso através da boa e velha dupla “exercícios físicos e dieta”.

Fonte: Geek O System