‘Cabeça de Lata’: a história do homem que prende objetos à pele
157
Compartilhamentos

‘Cabeça de Lata’: a história do homem que prende objetos à pele

Último Vídeo

A história de Jamie Keeton está ganhando cada vez mais destaque nos Estados Unidos. Chamado de “cabeça de lata”, o homem possui um poder nada comum. Em função de uma condição médica misteriosa, ele consegue grudar muitos objetos, principalmente copos, latas e garrafas, na cabeça e em diversas outras partes do corpo.

Sem uma explicação plausível, o quadro de Keeton espantou os médicos. Sua pele realiza a sucção de diversos objetos, como acontece com os tentáculos do polvo. O Dr. Win Myint, de Oak Lawn, em Illinois, é quem atende o Cabeça de Lata e garante que não há nada de errado com o paciente. “Eu não tenho certeza do motivo que faz a pele dele ser assim, mas definitivamente ele não está doente e apresenta uma boa saúde”, ressaltou o médico.

De acordo com o próprio Keeton, após um tempo já ciente de seu “dom”, ele descobriu ser capaz de prender qualquer objeto à pele, desde telefones celulares até chaves. Isso acontece porque a temperatura corporal do homem está sempre mais alta do que o normal e contribui para uma sucção ainda mais forte. No entanto, devido à porosidade, o único material que não se prende à sua pele é tecido.

O Cabeça de Lata já é considerado uma celebridade, pois é chamado para participar de diversos eventos – esportivos, shows, festas, programas de TV e outros. Em certa ocasião, participando da Nascar, a “Stock Car” americana, mais de 80 mil fotos dele foram tiradas. Fazendo de sua condição um negócio, ele recebe de US$ 1,5 mil a US$ 8 mil (R$ 6 mil a R$ 32,5 mil) por semana. Atualmente ele também detém o recorde mundial, reconhecido pelo Guinness, de maior número de latas presas à cabeça.

A descoberta e o medo de revelar ao público

Jamie Keeton teve a primeira experiência com sua condição logo aos sete anos de idade. Foi a primeira vez que ele raspou a cabeça completamente. Ele conta que fazia muito calor no dia e estava tentando se refrescar com uma lata de refrigerante, passando-a na nuca. Foi quando se distraiu com um “home run”, jogada de baseball que ocorre quando um rebatedor consegue jogar a bolinha para longe.

Ele tentou segurar a bola, mas não conseguiu e depois começou a olhar ao redor se perguntando: “Cadê a minha lata?”. Nesse momento, todos estavam rindo, pois o objeto estava preso na parte traseira de sua cabeça. Mesmo sabendo que sua condição não representava um problema ou uma doença, foi difícil assumir a identidade de Cabeça de Lata.

Keeton tinha vergonha e medo que as pessoas passassem a considerá-lo uma aberração. No entanto, com o passar do tempo e com o amadurecimento, ele se deu conta de que poderia ganhar dinheiro com o talento inusitado que possuía e passou a ignorar a opinião alheia.

Atualmente, o Cabeça de Lata é a única pessoa dos EUA que apresenta esse quadro. No mundo, só há registros de três casos semelhantes ao de Jamie Keeton, sendo dois na Índia e um na América do Sul.

Confira abaixo outras imagens e a participação de Jamie “Cabeça de Lata” Keeton em um programa de TV:

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.