Transilvânia vira atração turística devido ao sucesso de Drácula
47
Compartilhamentos

Transilvânia vira atração turística devido ao sucesso de Drácula

Último Vídeo

Quando você pensa em Transilvânia, qual é a primeira coisa que passa pela sua cabeça? É provável que sua resposta seja “Drácula” e, nesse caso, parabéns. É bem sobre ele mesmo que nós queremos falar hoje e, caso você não conheça muito bem esse personagem, vamos relembrar algumas características principais dele.

Drácula é provavelmente o vampiro mais famoso de todos, criado pelo escritor irlandês Bram Stoker, em 1897. O personagem vivia na Transilvânia e tinha uma personalidade fria e sombria, com rastros de maus tratos a qualquer um que cruzasse seu caminho. Por ser um personagem marcante e antigo, Drácula é citado sempre que o assunto é vampiros.

E aproveitando a fama do conde mais sombrio de todos os tempos, a Romênia decidiu promover a lembrança de Drácula para aumentar o turismo na Transilvânia. A pergunta mais comum é: por que o país demorou tanto para explorar a história do vampiro mais famoso do mundo?

O vampiro e o príncipe

Vlad Tepes Fonte da imagem: Reprodução/MentalFloss

De acordo com uma declaração do governo daquele país, publicada no portal do Discovery News, uma grande parte da população sempre foi contra promover esse tipo de turismo de “terror”, como já acontece há muito tempo na Escócia, com a popularização das visitas ao Lago Ness.

Além disso, tem também o fato de que Stoker afirmou ter se inspirado no príncipe da Romênia, Vlad Tepes (1431 – 1476), pelas suas características sombrias. Tepes é conhecido mundialmente como o “príncipe empalador” devido ao seu sadismo e crueldade. Já na Romênia muitas pessoas o têm como um herói histórico e, portanto, não gostam de “manchar” o nome de Tepes, associando-o ao de Drácula.

A questão é que Tepes é considerado responsável pela morte de mais de 80 mil pessoas e os romenos sabem disso, assim como têm conhecimento de que, infelizmente, essas “medidas” eram comuns na Idade Média e entendem que tais atitudes visavam a preservação do povo romeno. Esses eram os motivos que impediam que a Transilvânia fosse divulgada como atração turística pelo país. A crise econômica, contudo, fez a Romênia mudar de ideia e logo o mundo vai começar a ouvir falar cada vez mais de Drácula, Transilvânia, Romênia e, claro, Tepes.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.