1.759
Compartilhamentos

Esta criatura tem mais de 400 patas, 200 glândulas venenosas e 4 pênis

Atenção! Se você se incomoda com temas que envolvam sexo ou violência, ou tem menos de 18 anos, é melhor parar por aqui. Caso contrário, é só prosseguir para o nosso artigo.

*****

Você deu uma boa olhada na criaturinha acima? Ela foi descoberta recentemente por uma bióloga chamada Jean K. Krejca em uma caverna situada na região de Sierra Nevada, na Califórnia (e não na Espanha!) e é o único espécime já capturado desse curioso animal.

De acordo com Ben Guarino, do The Washington Post, depois de analisar o bichinho em laboratório, Jean descobriu que se tratava de uma nova espécie. Segundo apurou, o animal, um macho, possui 207 pares de patas, além de mais de 200 glândulas que expelem uma substância (possivelmente) tóxica — provavelmente como mecanismo de defesa — e é dotado de quatro “pênis”.

Espécie inédita

Segundo Ben, o animal recebeu o nome de Illacme tobini e é a segunda criatura com o maior número de patas já encontrada no mundo. Já sobre os pênis, vale esclarecer que o bicho possui estruturas reprodutoras específicas para a transferência de esperma e, ademais das características que descrevemos acima, ele é dotado de boca e um mecanismo para a mastigação.

2 centímetros de comprimento e 414 patas!

Ficou com medo de encontrar um animal desses pela frente? Pois não há motivo para temores, pois, além de ele ter apenas 2 centímetros de comprimento, aproximadamente, ser completamente cego e provavelmente viver de uma dieta baseada no consumo de fungos, apenas um único exemplar do bichinho foi encontrado — apesar de os cientistas terem conduzido uma série de expedições às cavernas californianas.

Os exames apontaram que se trata de um diplópode — também conhecido pelo nome piolho-de-cobra — e que o animal é “parente” de outro bicho extremamente raro, o I. plenipes, que é o exemplar com o maior número de patas do mundo: 750. As análises no I. tobini continuarão, assim como as expedições dos cientistas exploradores de cavernas, que seguem buscando espécies inéditas para o mundo conhecer.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.