É realmente possível definir o animal mais rápido da Terra?
64
Compartilhamentos

É realmente possível definir o animal mais rápido da Terra?

Último Vídeo

Você já teve a oportunidade de conferir aqui no Mega Curioso que o animal mais rápido da Terra não é um felino selvagem como muita gente costuma acreditar e sim um mísero ácaro da Califórnia de nome científico Paratarsotomus macropalpis.

Para se ter uma ideia, a velocidade desse bichinho (que tem o tamanho de um grão de gergelim) equivale a um humano correndo a 2.100 km/h!

Paratarsotomus macropalpis

O guepardo, também conhecido como chita ou leopardo-caçador, é sim bastante veloz, mas se compararmos a velocidade com a qual outras espécies se movimentam, veremos que existem animais muito mais rápidos como o ácaro que citamos acima, que conquistou a colocação mais alta no pódio da rapidez dos animais terrestres em 2014.

Isso porque entram ainda nessa eleição outros fatores como tamanho, peso, altura, força, aceleração e ainda o estilo de deslocamento, que devem ser bem relacionados para fins de uma comparação justa para definir quem é mais veloz. Ainda assim, é algo complicado de se fazer.

Tudo é relativo

"Quando falamos de algo ser rápido, não fica muito claro se você está falando sobre a duração total, o tempo total necessário para realizar o movimento, a velocidade com que é realizado e a aceleração em que ele é feito", disse Sheila Patek, bióloga e fundador da Patek Lab da Universidade de Duke, ao site Fast Company.

Por exemplo, o guepardo é o animal mais rápido se você restringir sua pesquisa a observar animais correndo do ponto A ao ponto B. De fato, alcançar cerca de 110 quilômetros por hora não é para qualquer um. Apenas na sua arrancada ela pode atingir cerca de 70 quilômetros por hora. Realmente é muita coisa. Porém, mesmo esse número requer um pouco de contexto.

Apesar de alguns registros já terem mostrado que esses felinos possam atingir tal velocidade, na maioria das vezes eles se deslocam a uma média de 50 quilômetros por hora e mantêm essa velocidade por apenas um ou dois segundos.

Outros candidatos

De acordo com o artigo de Jason Bittel, do Fast Company, outro animal frequentemente incluído na lista dos mais rápidos, porém em ambiente aquático, é o peixe conhecido como agulhão-vela. Assim como os guepardos, eles também podem atingir velocidades de até 110/115 quilômetros por hora. Mas também, como no caso dos felinos, a sua velocidade normal se mantém na metade disso.

Outro que também sempre marca presença na lista dos mais rápidos é o falcão, o senhor dos ares. Quando caçam, os falcões sobem a enormes e alturas e, sem seguida, mergulham usando a força da gravidade para cair em direção a suas presas como um meteoro com garras.

Em um estudo feito com um Falcão-gerifalte, um dos maiores do mundo, foi constatado que ele podia acelerar a velocidades entre 187 a 208 quilômetros por hora após a queda livre de uma altura de 500 metros.

Já em outro experimento realizado pela National Geographic os pesquisadores analisaram a velocidade de um falcão peregrino em cerca de 295 quilômetros por hora), embora ela estivesse apoiada em um avião a 4.572 metros de altura antes de dar o seu mergulho recorde. São situações e condições diferentes de cada animal.

Mesmo que atinja a velocidade com a ajuda da gravidade, poderíamos colocar o falcão antes do guepardo na lista? Bem, como dito antes, tudo é relativo e depende de como se pensa em velocidade.

Por exemplo, você pode observar a impressionante velocidade de mergulho do falcão e esquecer que ele demorou algum tempo de subida para atingir a altura necessária. Isso significa que os falcões são capazes de altas velocidades, mas a aceleração é relativamente imperfeita.

Melhores acelerações

Camarão-mantis

Segundo a bióloga Sheila Patek, outros animais têm aceleração mais uniforme e eficiente, como o camarão-mantis, que têm um tipo de apêndice em forma de mola que pode armar e soltar com um funcionamento estilo o de um arco e flecha Crossbow.

Quando acionado, esse dispositivo do camarão pode atingir um local em menos de três milésimos de segundo. E algumas águas-vivas possuem uma aceleração ainda mais rápida. Por exemplo, quando uma delas pica uma pessoa, na verdade, é o lançamento de milhares de arpões microscópicos de veneno na pele a velocidades comparáveis a uma bala disparada de uma arma.

Em 2008, um artigo publicado na revista Current Biology, confirmou que cada uma dessas células explosivas, chamadas de nematocistos, pode ser lançada em 700 nanossegundos ou menos e criar uma aceleração de mais de cinco milhões de vezes a força da gravidade. Como se pode observar, os nematocistos claramente dominam em termos de maior aceleração no mais curto espaço de tempo.

Porém, em termos de velocidade orientada a aceleração alta, pode se dizer que as formigas do gênero Odontomachus e os cupins detêm os recordes mais impressionantes. Suas mandíbulas abrem a 180 graus e, em seguida, se fecham, contando com pelos sensoriais minúsculos que guiam os seus movimentos predatórios.

Segundo a pesquisa da bióloga Patek, essas mandíbulas podem atingir velocidades de 230 quilômetros por hora. Elas conseguem usar esse poder também para se safar de uma situação de perigo, colocando a mandíbula no chão, o que faz com que elas ricocheteiem em um salto.

Já o cupim Termes panamensis tem uma mordida ainda mais rápida com cerca de 241 quilômetros por hora. Portanto, tudo depende do tipo de movimento ou deslocamento de cada animal. O guepardo é muito rápido em arranque, mas o cupim californiano se locomove mais velozmente se for comparar em relação ao seu tamanho, as células mais rápidas são da água-viva e o movimento mais veloz de corpo inteiro vai para um falcão em queda livre.

Mas, obviamente, essa discussão nunca vai acabar, pois esses exemplos foram apenas alguns estudados e analisados por pesquisadores. E todos os outros milhares que estão por aí na natureza? Essa é a beleza dos mistérios da nossa Terra.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.