10 curiosidades sobre aquele maldito jogo chamado Flappy Bird
17
Compartilhamentos

10 curiosidades sobre aquele maldito jogo chamado Flappy Bird

Último Vídeo

Você se lembra de ficar viciado em um joguinho praticamente impossível de jogar chamado Flappy Bird? Ele foi um dos maiores fenômenos dos joguinhos de celular dos últimos tempos, ganhando amantes em todo o mundo – apesar de ter muita gente que odiava aquele passarinho que morria o tempo todo. Vamos relembrar algumas curiosidades sobre ele?

1. Apesar de ter se tornado um fenômeno em janeiro de 2014, foi em 24 de maio de 2013 que Flappy Bird chegou à App Store, ou seja, o passarinho maldito está completando 5 anos

2. Antes de ser retirado do ar, Flappy Bird estava com cerca de 50 mil resenhas na App Store – à época, a mesma quantidade do Gmail, por exemplo

3. Flappy Bird chegou a ser o jogo mais baixado em mais de 100 países

flappy

4. A produção de Flappy Bird durou apenas 2 dias

5. O criador do aplicativo é o vietnamita Dong Nguyen, que disse ter se inspirado no Super Mario Bros para isso – algo óbvio, é claro...

6. O passarinho, inclusive, tem a mesma fuça do peixe cheep cheep, que Mario encontra em algumas fases aquáticas

flappy bird

7. No auge do sucesso, Dong Nguyen ganhava mais de US$ 50 mil por DIA apenas com os anúncios publicitários no alto do joguinho viciante

8. O aplicativo fez um sucesso tão estrondoso, que Nguyen resolveu tirá-lo do ar cerca de um mês após a explosão de downloads – e a Nintendo não teve nada a ver com isso

9. O motivo para retirada do jogo da App Store foi para manter a sanidade mental dos jogadores, segundo Nguyen, que jamais esperou tanto sucesso

flappy bird

10. O criador estava até recebendo ameaças de morte de gente mais exaltada que não conseguia evoluir na jogatina

***

Sabia que fãs de filmes e séries agora estão no Clube Minha Série? Neste espaço, você também pode escrever e encontrar outros especialistas sobre seus programas favoritos! Acesse aqui e participe.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.