Como seriam 19 filmes populares se outros atores os tivessem estrelados?
459
Compartilhamentos

Como seriam 19 filmes populares se outros atores os tivessem estrelados?

Último Vídeo

Como toda vaga de emprego, as de atuação requerem uma série de entrevistas e testes que podem acabar cortando uma pessoa do papel. Algumas vezes, os diretores criam personagens pensando em um ator ou atriz, mas por conta de agenda ou interesse é preciso mudar a escalação.

O pessoal do site ADME fez uma montagem colocando em frames de filmes famosos os rostos dos atores que quase os estrelaram. Confira como ficou:

1. “La La Land – Cantando Estações” – Emma Watson e Miles Teller

Emma Stone ganhou seu Oscar de melhor atriz por esse filme, que deveria ter sido interpretado por outra Emma, a Watson, que teve que recusar por estar envolvida em “A Bela e a Fera”. Já o personagem de Ryan Gosling quase foi interpretado por Miles Teller, que havia trabalhado com o diretor Damien Chazelle em “Whiplash: Em Busca da Perfeição”, mas que não aceitou o salário de US$ 4 milhões oferecido pelo papel de Sebastian.

la la land

2. “Titanic” – Macaulay Culkin

Leonardo DiCaprio foi catapultado ao sucesso com “Titanic”, no final dos anos 90. Porém, os produtores do filme queriam um astro já consolidado da década para o papel: Macaulay Culkin estava começando a sumir após o sucesso dos dois “Esqueceram de Mim” e parecia ser a escolha ideal. James Cameron, o diretor, não concordava e disse que só trabalharia com DiCaprio. O resto é história...

titanic

3. “Uma Linda Mulher” – Molly Ringwald

Molly foi o rostinho feminino ideal de comédias juvenis dos anos 80, como “Gatinhas e Gatões”, “A Garota Rosa Schocking” e “O Clube dos Cinco”. O papel de Vivian Ward em “Uma Linda Mulher” poderia ser um marco em sua carreira, mas Molly não quis uma prostituta em seu currículo. Assim, o diretor teve que escolher outra pessoa e colocou Julia Roberts nos holofotes de Hollywood. Anos depois, Molly assumiu o arrependimento.

uma linda mulher

4. “Homens de Preto” – David Schwimmer

O Ross de “Friends” estava começando a curtir a fama que a série lhe proporcionava quando teve o papel do Agente J. em suas mãos. Porém, como estava envolvido nas filmagens de “O Primeiro Amor de um Homem”, ao lado de Gwyneth Paltrow, Schwimmer precisou recusar a oferta do personagem, que acabou nas mãos de Will Smith.

homens de preto

5. “Arquivo X” – Pamela Anderson

A princípio, a personagem Dana Scully, interpretada por Gillian Anderson, deveria ser uma gostosona que não ofuscasse a inteligência de seu parceiro. Assim, Pamela Anderson, que estrelara “S.O.S. Malibu” parecia ser a escolha certa, já que os telespectadores estavam acostumados com seu rosto.

arquivo x

6. “Elysium” – Eminem

Eminem, o rapper vencedor do Oscar, tem pouquíssimos filmes em seu currículo, mas o diretor Neill Blomkamp o queria em seu novo filme de ficção. O cantor até aceitou, com a condição que as filmagens fossem em Detroit. Os produtores do filme não aceitaram ser mandados pela estrela do filme e resolveram mudar para Matt Damon, que não era a primeira escolha de ninguém para o papel.

elysium

7. “O Lado Bom da Vida” – Anne Hathaway

A atriz até começou a trabalhar neste filme, mas acabou abandonando as filmagens logo no início após desentendimentos com o diretor David O. Russell, que acabou escolhendo Jennifer Lawrence para o papel de Anne e começando uma parceria que já rendeu 3 filmes. E Jennifer ainda levou o Oscar de melhor atriz...

o lado bom da vida

8. James Bond – Mel Gibson

Ao longo das décadas, diversos atores foram cotados para viver o agente secreto mais famoso dos cinemas, como Clint Eastwood, Clive Owen, Jude Law, Henry Cavill e Mel Gibson, por exemplo. Porém, o produtor Albert Broccoli sempre recusava com uma única desculpa: ele queria atores britânicos para o papel.

james bond

9. “Ugly Betty” – Salma Hayek

Em meados dos anos 2000, Salma era o rosto da latinidade em Hollywood, por isso era natural que a chamassem para estrelar o remake hollywoodiano da novela colombiana “Betty, a Feia”. A atriz recusou, aceitando apenas o cargo de produtora.

ugly betty

10. “Esquadrão Suicida” – Ryan Gosling

Gosling era a primeira opção da Warner para interpretar o Joker neste filme que reuniu vários anti-heróis da DC Comics. Porém, o ator recusou por conta das cláusulas contratuais, que exigiam sua aparição em outros filmes da possível nova franquia. Assim, Jared Leto assumiu o personagem.

esquadrão suicida

11. “O Diário da Princesa” – Cameron Diaz

Anne Hathaway estreou nos cinemas estrelando “O Diário da Princesa” em 2001. O filme ganhou uma continuação em 2004 e a terceira parte é especulada desde então. Antes dela, diversas atrizes recusaram o personagem, como Kirsten Dunst, Kate Hudson, Alicia Silverstone, Reese Whiterspoon e Cameron Diaz.

o diário da princesa

12. “Clube da Luta” – Sean Penn

Vocês conseguem imagina outro rosto para Tyler Durden que não seja o de Brad Pitt? Os produtores de “Clube da Luta” também não conseguiram, mesmo tendo cogitado Matt Damon e Sean Penn para interpretá-lo.

clube da luta

13. “Sexta-Feira Muito Louca” – Kelly Osbourne

De última hora, Kelly Osbourne, a filha de Ozzy Osbourne, desistiu de estrear nos cinemas neste clássico da Sessão da Tarde. Segundo ela, esse é um dos maiores arrependimentos de sua vida. Já para Lindsay Lohan, que ficou com o papel, foi uma das poucas vezes em que ela fez algo realmente divertido.

sexta-feira muito louca

14. “Crepúsculo” – Henry Cavill

A autora da saga de vampiros e lobos, Stephenie Mayer, sonhava com o Superman estrelando seus livros. Porém, na época que começaram as filmagens da trilogia, Cavill estava com 24 anos e foi considerado muito velho para interpretar Edward Cullen, que deveria aparentar 17 anos humanos, mesmo já tendo 117 anos de vampiro. Assim, Cavill nem recebeu a oferta para o papel, que acabou nas mãos de Robert Pattinson, que tinha 22 anos quando começou a gravar.

crepúsculo

15. “Chicago” – Charlize Theron

A vencedora do Oscar Charlize Theron estava empolgada para atuar em “Chicago”, mas quando o diretor Rob Marshall assumiu o projeto ele achou que a atriz não era a escolha perfeita. Assim, o papel de Roxie Hart acabou parar nas mãos de Renée Zellweger, que foi indicada ao Oscar pela interpretação.

chicago

16. “Star Wars” – Al Pacino

No final dos anos 70, Pacino recebeu o roteiro de “Star Wars” e achou complicado demais, recusando o personagem de Han Solo por conta disso. Melhor para Harrison Ford, que era um novato no ramo e acabou sendo catapultado à fama por conta disso.

star wars

17. “Cinderela” – Emma Watson

Emma Watson foi chamada para dar vida ao desenho “Cinderela”, mas essa não é sua princesa Disney favorita. Para Emma, a personagem não é um bom exemplo, já que fica à espera do príncipe encantado para resgatá-la. Mais tarde, a atriz estrelou “A Bela e a Fera”, que tem uma personagem feminina com muito mais voz e pró-atividade. Melhor para a britânica Lily James, que teve seu primeiro papel de destaque em Hollywood.

cinderela

18. “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” – Emily Watson

O diretor Jean-Pierre Jeunet amou a Emily Watson em “Ondas do Destino”, de 1997, que lhe rendeu sua segunda indicação ao Oscar de melhor atriz, que a convidou para estrelar está fábula francesa. Emily recusou justamente por conta da língua: seu francês era muito básico, e ela não quis passar vergonha por conta disso.

amelie poulain

19. “Bohemian Rhapsody” – Sacha Baron Cohen

A cinebiografia do Queen já ronda Hollywood há quase 1 década. No começo, Sacha Baron Cohen, o eterno Borat, iria interpretar o lendário Freddie Mercury, mas ele queria uma produção muito mais sóbrio e realista, mas os remanescentes da banda queriam um drama mais familiar. Por conta dessas divergências, Sacha saiu de cena para dar a vez a Rami Malek.

bohemian rhapsody

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.