Mais de 80 filmes produzidos por indígenas estão disponíveis gratuitamente

Mais de 80 filmes produzidos por indígenas estão disponíveis gratuitamente

Último Vídeo

A questão indígena tem estado bastante em evidência no Brasil, sobretudo no que diz respeito ao papel dessas comunidades na preservação ambiental. Embora muito se discuta, os saberes dos povos indígenas ainda são pouco difundidos para a maioria da população, não apenas aqui, mas em muitos outros países. 

Como forma de democratizar o acesso a essas informações a UNESCO (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura) tomou a iniciativa de promover o Festival de Cinema Indígena On-line.

Trata-se de uma mostra de 82 produções audiovisuais, curtas e longas-metragens, produzidos por membros de comunidades indígenas de diversos países, especialmente da América Latina e Caribe. O acesso a esse vasto material é gratuito, todo os filmes estão disponíveis em uma lista de reprodução no Youtube. 

"índio - Belo Monte". Foto: lesanta
Índio Belo Monte. Foto: lesanta

Entre os temas abordados nos filmes, além da preservação ambiental, estão consumo sustentável, educação, preservação do patrimônio histórico e cultural dos povos originários e o papel das mulheres nessas sociedades. 

Uma das aplicações mais benéficas desse tipo de conteúdo pode ser em sala de aula, como forma de aproximar os alunos da cultura indígena a partir das experiências práticas dos próprios povos, retratadas nos filmes, provocando um tipo de engajamento diferente daquele promovido apenas pelos livros didáticos. 

A mostra é parte integrante da programação do Ano Internacional das Línguas Indígenas, promovido pela UNESCO. É realmente impressionante a riqueza de idiomas registrada nos filmes. Entre as línguas gravadas estão: Damana (Povo Wiwa), Kamëntsá, Awápit, Namtrik (Povo Misak), Nasa yuwe, Mojeño Ignaciano, Chacobo, Chiquitano, Kalapalo, Matlatzinca, Tojolabal, Tojono e muitas outras.

Que tal salvar a playlist e experimentar uma sessão de streaming diferente neste fim de semana? É só clicar neste link.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.