303
Compartilhamentos

16 palavras da língua Tupi que usamos em nosso cotidiano

O Tupi é um dos principais idiomas dos povos indígenas que povoaram a América do Sul antes da chegada dos colonizadores. Apesar de hoje não ser mais utilizado como língua materna nos países da região, esse idioma deixou um legado no que falamos em nossos cotidianos.

A prova disso são algumas palavras que vieram do Tupi e ainda são usadas na língua portuguesa no nosso dia a dia. Conheça 16 exemplos dessa herança histórica e seus significados:

1. Abacaxi

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A palavra abacaxi vem da junção dos termos tupis "ybá", que significa fruta, e "kati", que quer dizer "cheirosa". Portanto, o abacaxi nada mais é do que uma fruta cheirosa oriunda das terras brasileiras.

2. Amendoim

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

O termo "amendoim" é o resultado do aportuguesamento da palavra tupi "mandu'wi". Essa expressão é nome genérico da língua para descrever leguminosas e algumas nozes.

3. Caatinga

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A Caatinga foi nomeada dessa forma pelo termo do Tupi-Guarani "kaa-tínga", que quer dizer mato ralo ou mata branca. Por conta da falta de água na vegetação do nordeste, algumas plantas adquirem uma coloração esbranquiçada.

4. Caju

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

No tupi, a fruta caju podia ser chamada de "akaiú". Outra etimologia possível para o termo é "caá-ju", que quer dizer "mato de folhas".

5. Capim

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Usado como forragem para gado, o capim é derivado das palavras em tupi "káa", que significa "mato/folha", e "píi", que no português é traduzido para "fino".

6. Caipira

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

O termo "caipira" vem do tupi "caaipura", usado para se referir a quem vem do mato. A palavra era utilizada pelos índios do interior de São Paulo para se referir aos colonizadores.

7. Capenga

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Do tupi "cang" e "peng", que respectivamente querem dizer "osso" e "torto", o termo foi criado para descrever pessoas que apresentavam alguma deficiência física. 

8. Carioca

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Usado para descrever quem nasce na cidade do Rio de Janeiro, a palavra "carioca" é derivada do tupi "kari'oka". Na linguagem indígena, pode ser traduzido para "casa dos carijós", que habitavam as regiões litorâneas do país.

9. Guri

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Se no Rio Grande do Sul o termo "guri" passou a ser utilizado para se referir às crianças do sexo masculino, isso foi referência aos termos "guirii", "ngiri" ou "wyrí", os quais significavam "menino".

10. Jacaré

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A palavra jacaré vem do termo "jaeça-caré", o animal que olha de banda. Isto é, o termo descreve as criaturas com focinho achatado que contam com a visão periférica na lateral da cabeça para ver.

11. Mandioca

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Mandioca nasceu do tupi "manioka", que significa "raíz de Mani". O termo é referência a lenda de um cacique que matou a própria filha e acabou sendo amaldiçoado.

12. Pereba

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Outro termo proveniente do tupi é a palavra "pereba" ou no original "pere`wa". Ela quer dizer ferida e é usado para descrever machucados cutâneos.

13. Pipoca

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Oriunda do tupi "pira" (pele) e "poca" (rebentar), a palavra "pipoca" nada mais é do que a descrição do ato dos grãos de milho arrebentados em contato com o calor do fogo.

14. Tapioca

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

No tupi, "tapioca" ou "typyóka", quer dizer "farinha de queimar em casa" ou simplesmente "farinha tostada".

15. Urubu

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Enquanto "Uru" significa "ave grande" em tupi, "bu" quer dizer "negro". Portanto, "Urubu" era um termo genérico para descrever as aves de rapina do continente americano.

16. Xará

(Fonte: Internet/Reprodução)(Fonte: Internet/Reprodução)

No antigo idioma indígena "aquele que tem meu nome", a palavra em português "xará" nasceu do termo tupi "se rera" ou "sa rara". 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.