03
Compartilhamentos

6 coisas proibidas pelo Alcorão, mas que ainda assim são feitas

O Alcorão, livro sagrado do Islã, é um dos livros mais lidos e publicados no mundo todo. A obra teria sido escrita após a palavra de Deus (Alá) ser revelada ao profeta Maomé por um período de 23 anos. Assim como ocorre em outras religiões, entretanto, existem diversos pecados relatados pelas páginas do livro e que podem ser cometidos pelos seguidores muçulmanos.

E não é tão difícil assim de quebrar essas regras. Veja só seis tipos de coisas proibidas pelo Alcorão, mas que seguem sendo feitas pelos muçulmanos diversas vezes.

1. Música

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Apesar do grande debate que existe sobre esse tema, muitos estudiosos afirmam que usar instrumentos musicais é considerado haram, a palavra no islamismo para "proibido". Em um de seus trabalhos, o estudioso islâmico Jalaluddin al-Suyuti relata: "Maomé teria dito: 'existirão pessoas dentro da minha Umma que tentarão legalizar a fornicação, o uso de seda para homens, o consumo de vinho e o uso de instrumentos musicais'".

2. Bebidas e apostas

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Como citado no parágrafo anterior, o consumo de vinho e qualquer outro tipo de bebida que cause embriaguez não é bem vista pelo Alcorão. Um exemplo disso é a passagem: "Ó vós que credes! Não te chegues em oração quando estiveres bêbados, até que saibas o que dizemos", encontrada em 4:43.

O mesmo também vale para a combinação entre bebedeira e apostas, como diz o livro sagrado: "Eles questionam três sobre bebidas e jogos de azar. Dize: Em ambos está cometendo grande pecado e servindo de certa utilidade para os homens; mas o pecado deles é maior do que a utilidade", visto em 2:219. 

3. Violência física

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A automutilação e a violência física contra um igual é vista como algo pecaminoso pelo Alcorão. Se você estiver batendo em si mesmo por descontentamento ou atingindo um familiar ou irmão muçulmano, estará cometendo um ato haram. De acordo com o livro sagrado, matar não significa apenas tirar a vida de alguém, mas também feri-los.

"Ó você que acredita! Não tomem a propriedade entre vocês injustamente, a menos que seja um comércio entre vocês, por consentimento mútuo. E não se matem. Certamente, Alá é muito misericordioso", relata a quarta sura do Alcorão, An-Nisa 4:29.

4. Matar animais sem a palavra de Alá

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Um muçulmano que estiver matando um animal sem mencionar o nome de Alá estará cometendo um ato haram. Para isso, o islamismo pede que seus seguidores digam Bismillah Allah O Akbar na hora do ato para que seja halal ou algo aprovado. O Alcorão diz:

"Não coma (ó crentes) daquela (carne) na qual o nome de Alá não foi pronunciado (na hora do abate do animal), com certeza é um fisq (um pecado e desobediência de Alá)", encontrado em Al-An'am 6:121.

5. Tatuagens

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

As tatuagens são algo estritamente proibido no Islã. No Sahih al-Bukhari, uma das seis maiores coleções de hadith do Islã Sunita que complementam o Alcorão, podemos ler a seguinte mensagem:

"Que Alá amaldiçoe as mulheres que fazem tatuagens e aqueles para quem as tatuagens são feitas, aquelas que arrancam suas sobrancelhas e aquelas que lixam seus dentes com o propósito de embelezar e alterar a criação de Alá."

6. Violar a esposa

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

No islamismo, o ato de forçar a esposa para realizar a prática sexual é considerado um dos maiores pecados da religião. Segundo a palavra de Maomé, o homem deve ser extremamente amigável com sua amada e torná-la sua melhor amiga. Isso pode ser visto no hadith de Termez:

"O Profeta (que a paz e as bênçãos de Alá estejam com ele) disse: 'o melhor de vocês é aquele que é o melhor para suas esposas, e eu sou o melhor de vocês para minhas esposas'".

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.