Seja o primeiro a compartilhar

Por que uma pessoa entra para um culto?

Família Manson, Templo do Povo e A Família. Provavelmente você já ouviu falar nesses ou em outros notórios cultos do século XX, norteados, geralmente, pela loucura e pelas desgraças que envolvem seu legado.

Aposto que você, ao ler casos como de Jonestown, em que 918 pessoas cometeram suicídio em massa devido às políticas da seita, não consegue parar de se perguntar o porquê as pessoas embarcam nesses cultos.

Família Manson. (Fonte: BBC/Reprodução)Família Manson. (Fonte: BBC/Reprodução)

De acordo com a terapeuta Rachel Bernstein, especializada no tratamento de sobrevivente de cultos, não faz sentido fazer indagações do tipo: "Como você não viu?" ou "Como você pôde se envolver nisso?", porque a realidade não é tão simples assim.

"Então, você só tem a informação que recebeu no culto, o que é muito seleto, e você faz seu julgamento com base nisso. Ninguém é capaz de tomar uma decisão bem fundamentada antes de se envolver em uma seita", disse ela em entrevista à Insider.

As causas

A Família: o culto de Anne Hamilton Byrne. (Fonte: CBS News/Reprodução)A Família: o culto de Anne Hamilton Byrne. (Fonte: CBS News/Reprodução)

Existe uma receita seguida por todos os cultos: eles prometem promover o autodesenvolvimento. Os membros ficam obcecados pela figura de um líder porque acreditam em uma sabedoria incomparável que eles, sozinhos, não conseguem enxergar, assim como a resposta para tudo no mundo — por mais messiânico que isso soe.

Muitas pessoas embarcam nisso porque estão cansadas da maneira como a sociedade está sendo administrada. Por exemplo, grupos extremistas recrutam seguidores disseminando ideologias controversas às demais ou expressando sentimentos represados por esses membros. A oferta das respostas para os problemas é um atrativo inigualável.

(Fonte: FBI/Reprodução)(Fonte: FBI/Reprodução)

Unido a um desejo de reparação e cura de traumas passados ou de infância, a baixa autoestima pode ser um fator que torna o indivíduo uma presa ainda mais fácil para o arrebanhamento do líder. Isso porque ele não vai parar de tecer elogios a pessoa que, em estado de vulnerabilidade, não vai querer parar de ouvir. Essa atmosfera de bem-estar que os demais membros também vão proporcionar só mostra o quão ilógico o cérebro pode ser quando as ferramentas certas são empregadas.

A ideia de fazer parte de algo para se sentir integrado à sociedade também coopera para que pessoas cedam às promessas de um líder, bem como a falta de um propósito em vida. É por isso que muitos cultos ao longo da história também ficaram famosos por reunir seus membros em fazendas, casas ou ranchos para construírem um local onde todos se sentissem aceitos, tendo a família que nunca lhes ofereceram.

Eles se deparam com pessoas que não alcançaram seus objetivos de vida ou estão procurando uma explicação para seus fracassos. E, para isso, o líder estará lá para passar todos os ensinamentos, mesmo que tudo isso seja falso. Mas, para quem não tem nada, isso pode significar tudo.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.