Seja o primeiro a compartilhar

Tortura animal: prato com peixe é feito com o animal frito vivo

Os físicos e boa parte das pessoas estão familiarizadas com o conceito do Gato de Schrödinger. Basicamente, é um gato que pode ser descrito como estando vivo e morto simultaneamente. Algo parecido e bem mais terrível acontece com um prato preparado com o peixe yin-yang, que é servido em um estado entre a vida e a morte do animal. Mas como assim?

Para início de conversa, o peixe yin-yang já é controverso por si só e não é destinado a ninguém que seja sensível à dor e a crueldade praticada contra os animais. Esse polêmico prato é preparado cozinhando ou fritando o corpo do peixe, mas deixando sua cabeça viva e animada.

Em resumo, a forma ideal de comer o yin-yang é enquanto seus olhos e boca ainda estão se movimentando no prato.

A criação

(Fonte: Oddity Central/ Reprodução)(Fonte: Oddity Central/ Reprodução)

O yin-yang é uma criação que data dos anos 2000. O prato foi inventado por um proprietário de um restaurante situado na cidade de Chiayi, Taiwan. Normalmente, é feito com uma carpa.

Para preparar o yin-yang, a primeira coisa a se fazer é retirar as escamas do animal que, claro, ainda está vivo. Após isso, sua cabeça é envolvida em uma proteção com gelo. O objetivo aqui é resguardar a cabeça do peixe enquanto seu corpo é mergulhado em uma panela com óleo quente por alguns minutos. Depois, é só desembrulhar e montar em um prato grande com molho, ervas e especiarias.

Os chefs especialistas em preparar o yin-yang garantem que o peixe só aparenta estar vivo no prato. Ou seja, os reflexos que vemos de olhos e boca se mexendo não passam de espasmos nervosos. Contudo, os vídeos sobre esse polêmico prato causaram indignação ao viralizarem na internet. Aliás, tamanha foi a pressão do público que ele acabou por ser proibido em Taiwan. Por outro lado, a iguaria continua disponível em várias partes do mundo, especialmente na China.

Uma observação interessante é que o yin-yang está longe de ser prato universal nos países asiáticos. Ao que parece, muitos chefs preferiram deixá-lo de fora dos menus por considerarem algo insalubre e causador de sofrimento ao peixe.

@lifetiper ??????#fyp #?????? #???? ? See You Again (Piano Arrangement) - Alexandre Pachabezian

Fora isso, é importante lembrar que já temos uma série de estudos científicos sobre a dor sentida por animais cozidos ou fritos ainda vivos. Pelo bem da verdade, existe um movimento mundial visando evitar esse tipo de prática em restaurantes de todo o mundo.

Por outro lado, comer um peixe que parece estar vivo pode ser algo considerado condenável por muitos de nós. Contudo, se pensarmos bem, as tradições ocidentais também tem seus próprios problemas, como as touradas que torturam e sacrificam os animais e a prática da caça pelo simples prazer de matar um animal.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.