Você não se acha uma pessoa bonita? Então talvez você seja um bom cientista
228
Compartilhamentos

Você não se acha uma pessoa bonita? Então talvez você seja um bom cientista

Último Vídeo

O mundo é realmente bizarro e está na hora de revermos alguns conceitos, especialmente aqueles que têm relação com o que uma ou outra pessoa considera belo. Se temos gostos e preferências diferentes, por que é que teimamos em padronizar o que é bonito em vez de admirar todo tipo de beleza?

A questão é tão forte que um grupo de pesquisadores de Cambridge resolveu estudar a beleza no mundo científico, e o que se descobriu foi que cientistas considerados bonitos conseguem ter bons públicos em suas aulas e palestras, mas são vistos como menos inteligentes com base na velha premissa de que “são bonitos demais para isso”.

A pesquisa mostrou que a boa aparência do ex-músico e físico Brian Cox e da especialista em anatomia Alice Roberts é um fator que contribuiu muito para que eles obtivessem sucesso como comunicadores científicos. Ainda assim, o público tendia a não acreditar que esses dois apresentadores eram mesmo assim tão inteligentes.

Mas que coisa!

“Dada a importância da Ciência para as questões que poderiam ter um grande impacto na sociedade, como as alterações climáticas, a sustentabilidade alimentar e as vacinas, os cientistas são cada vez mais obrigados a se envolver com o público”, disse o pesquisador Dr. Will Skylark, do Departamento de Psicologia de Cambridge, em declaração publicada no itv.

“Sabemos de estudos que mostram que o sucesso político pode ser predito a partir da aparência facial, que as pessoas podem ser influenciadas pela forma como alguém parece, e não necessariamente pelo que dizem. Queríamos ver se isso era verdade para os cientistas”, explicou Skylark.

A pesquisa contou com a participação de um grupo de voluntários, que classificaram fotos de 300 cientistas britânicos. Apenas olhando as imagens, eles deveriam dizer quem era mais atraente e quem parecia ser mais inteligente.

Outro grupo de voluntários precisou dizer, ao ver as mesmas fotos, quais cientistas eles queriam conhecer melhor, saber sobre seus trabalhos e quais eles achavam que tinham feito pesquisas importantes.

Eita

Os resultados revelaram que as pessoas têm mais interesse em aprender sobre o trabalho de cientistas que são considerados fisicamente atraentes – eles foram descritos como pessoas que parecem ser competentes e de boa moral.

Agora quando o assunto envolvia julgar a capacidade científica dos pesquisadores, os voluntários mostraram que quanto mais uma pessoa parece bonita e dentro de um padrão de beleza, menos se espera que o trabalho dela tenha qualidade.

A pesquisa mostrou que, realmente, analisamos a aparência do rosto de uma pessoa para dizer se ela é mesmo muito inteligente ou não. Como é cada vez maior o número de especialistas em assuntos diversos ganhando espaço em programas de TV, dá até mesmo para fazer nossa própria análise e ver se eles são bonitões ou não e, uma vez que isso fique claro, pensarmos se realmente tendemos a dar mais credibilidade apenas às pessoas que não são tão bonitas assim. O que você acha?

***

O Mega está concorrendo ao Prêmio Influenciadores Digitais, e você pode nos ajudar a sermos bicampeões! Clique aqui e descubra como. Aproveite para nos seguir no Instagram e se inscreva em nosso canal no YouTube.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.