Seja o primeiro a compartilhar

7 fatos curiosos sobre a temida caravela-portuguesa

O oceano é repleto de criaturas lindas, curiosas e assustadoras. Uma delas é a temida Physalia physalis, mais conhecida como caravela-portuguesa, devido ao seu formato peculiar. Reunimos aqui alguns fatos sobre esses seres, que ainda estão começando a ser compreendidos pela ciência. 

1. Parece, mas não é

Ela lembra muito uma água-viva, faz um estrago semelhante e normalmente é confundida com uma, mas ela não é. Na verdade, cada uma delas mal pode ser considerada “um” animal, mas sim um grupo de quatro com funções determinadas dentro da colônia: a bolsa de ar que faz com que os outros membros da colônia boiem, chamada de pneumatóforo; os tentáculos, chamados de dactilozooides; os gastrozooides, que digerem os alimentos que os tentáculos pegam; e os gonozooides, responsáveis pela reprodução.

2. Tentáculos enormes!

Os tentáculos delas podem chegar a 50 metros. Embora esse seja o tamanho máximo já registrado de um tentáculo de caravela-portuguesa, a maioria chega a ter em torno de 9 metros, o que já é muito. Imagine-se nadando tranquilamente em uma praia e se deparando com um emaranhado de tentáculos desse tamanho!

3. Walking Dead

Às vezes, alguma caravela encalha ou algum tentáculo se desprende da colônia e vai parar na praia sozinho. Mas não pense que isso a torna inofensiva a ponto de você poder tocá-la; o fato é que ela ainda pode picar, e isso vai doer.

4. Pode ser fatal, mas é raro

É o mesmo caso das águas-vivas; sua picada dói e tem alguns efeitos colaterais bem chatinhos. Pode causar cãibras e vômitos, bem como elevar a frequência cardíaca. No geral, isso tudo só vai perturbar bastante  a não ser que você tenha problemas cardíacos ou seja alérgico ao veneno, o que poderia causar um choque anafilático e levar à morte. 

5. Ela serve de casa para alguns peixinhos bem audaciosos

As caravelas-portuguesas se alimentam principalmente de pequenos peixes e crustáceos, mas isso não é problema para o Nomeus gronovii, um peixinho australiano bastante audacioso que fica nadando entre os ferrões delas e comendo os plânctons que ficam presos ali.

6- As cores são bem bonitas

Em geral, elas surgem em tons de roxo, rosa ou azul, e é aí que mora o perigo. Uma bolha colorida no meio da praia pode facilmente chamar a atenção de crianças. Por isso, muitos países que sofrem com uma quantidade excessiva dessas criaturas costumam colocar avisos nas praias. 

7- Andam em grupos enormes!

Elas normalmente são encontradas em águas quentes do Pacífico, do Atlântico e do Índico, então nós do Brasil temos que ficar espertos. Mas não é só ficar de olho para uma caravela-portuguesa ou outra vindo com a correnteza; o problema é que elas costumam se aglomerar em grupos de mil colônias ou mais!

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER