Teriam arqueólogos encontrado o local do “milagre do vinho” de Jesus?
65
Compartilhamentos

Teriam arqueólogos encontrado o local do “milagre do vinho” de Jesus?

Último Vídeo

Mesmo que você não seja cristão nem se ligue muito em religião, deve ter ouvido alguma vez a passagem do “milagre do vinho”, realizado por Jesus, certo? Segundo o Evangelho de João, a coisa toda aconteceu mais ou menos assim:

E, ao terceiro dia, fizeram-se umas bodas em Caná da Galileia; e estava ali a mãe de Jesus. E foi também convidado Jesus e os seus discípulos para as bodas. E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser. E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam dois ou três almudes.

Passagem bíblicaImagem que retrata o milagre do vinho (Church Leaders)

Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram. E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo, E disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho. Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele.” (João 2:1-11)

Possível sítio sagrado

Pois bem, de acordo com João, o milagre teria ocorrido em Caná, na Galileia, mas a localização exata desse lugar jamais foi determinada — assim como acontece com muitos outros sítios mencionados nas Sagradas Escrituras. Mesmo assim, durante séculos, o vilarejo de Kafr Kanna, que fica na região norte de Israel, recebeu crentes e peregrinos — uma vez que essa galera pensava que a cidadezinha poderia ser a mesma descrita na Bíblia.

Sítio arqueológicoSeria mesmo esse o local? (The Sun)

No entanto, se um time de arqueólogos estiver certo, os fiéis visitaram o local errado durante esse tempo todo, já que os pesquisadores anunciaram ter identificado o sítio que possivelmente serviu de palco para o milagre bíblico — a mais ou menos 10 quilômetros de Kafr Kanna. Liderado pelo cientista Tom McCollough, o grupo teria encontrado um sistema de cavernas usado por antigos cristãos como local de veneração em Khirbet Qana, e eles acreditam que foi aí onde tudo aconteceu.

Sítio arqueológicoOutro detalhe da caverna (The Sun)

Durante escavações realizadas na caverna, a equipe teria encontrado uma rede de túneis contendo cruzes e outros símbolos, assim como referências a Kyrie Iesou — “Senhor Jesus”, em grego. O time encontrou ainda um altar talhado em pedra e fragmentos do que parece ser um jarro que os arqueólogos disseram ser semelhante à “talha” do milagre, bem como uma espécie de prateleira que teria espaço para outros cinco recipientes, tal como descrito por João.

Mais pistas

Outro aspecto apontado pela equipe é o fato de que Khirbet Qana foi uma ativa e próspera comunidade judaica entre os anos de 323 a.C. e 324 d.C. — que compreendem a época em que Jesus teria vivido —, e as escavações conduzidas por lá sugerem que o vilarejo se encontrava no centro da vida e ministério de Cristo, e, em caso de que realmente seja a “Caná” do Evangelho, pode ter sido usado como ponto de apoio e centro operacional do Nazareno e seus discípulos, especialmente em momentos de maior resistência na Judeia.

Sítio arqueológicoSerá? (The Sun)

Ademais, os arqueólogos explicaram que o historiador Flavio Josefo, do século 1, teria deixado relatos que indicam que Caná estaria localizada na mesma região do sítio hoje conhecido como Khirbet Qana. Com relação à caverna propriamente dita, a equipe crê que ela foi usada por peregrinos cristãos que acreditavam que ela guardava as relíquias usadas no milagre do final do século 5 — ou início do 6 — até a época das Cruzadas, no século 12.

Já sobre a “transferência” — por assim dizer — da peregrinação de Khirbet Qana a Kafr Kanna (os nomes são bem parecidos, né?), ela teria ocorrido por volta do início do século 18, por iniciativa de padres franciscanos. Agora, caro leitor, como é que os cientistas vão provar (por A mais B) que o local realmente foi palco do milagre? Isso é o que queremos saber! E, sim, pode ficar tranquilo que, quando outros estudiosos começarem a contestar as alegações do time, nós aqui do Mega contamos para você.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.