Você sabe como o estetoscópio foi inventado?
Seja o primeiro a compartilhar

Você sabe como o estetoscópio foi inventado?

Último Vídeo

A imagem do médico com um estetoscópio é quase um clichê, mas nem sempre foi assim, e antes da invenção desse aparelho mágico que amplia os sons do corpo humano, os médicos realizam métodos bem bizarrinhos de ausculta, sabia? Basicamente, eles precisavam encostar o ouvido contra o peito de um paciente para ouvir o coração dele, o que, convenhamos, deveria ser algo bem estranho.

O estetoscópio moderno é composto de três principais elementos: um pequeno ressonador em forma de disco, um longo tubo preto que se divide em dois e, claro, os auriculares. O nome do instrumento vem do grego, já que stethos signfica peito e scopos, exame, e hoje é utilizado para ouvir sons do coração, do peito, dos intestinos e até do fluxo sanguíneo do nosso corpo.

Técnica de ausculta

medico

O criador do estetoscópio foi um médico francês chamado René Theophile Hyacinthe Laennec. Antes da invenção de Laennec, os médicos realizavam a ausculta por meio de batidinhas com o dedo indicador no corpo do paciente e, claro, da aproximação da orelha. Ainda que esse tipo de exame tivesse sua eficiência, ele era limitado em termos de amplificar sons e exigiam um contato físico que era sempre constrangedor.

Laennec vivia pensando em como poderia aprimorar sua técnica de modo que ela fosse mais precisa, e foi numa caminhada em 1816 que ele teve um insight sobre o assunto. De acordo com o Knowledge Nuts, Laennec estava a caminho do hospital, atrasado, quando pegou um atalho pelo pátio do Louvre e observou um grupo de crianças brincando com uma viga de madeira. A brincadeira consistia em segurar a viga no ouvido para ouvir o barulho produzido por outra criança, que batia na outra ponta da madeira. O próprio médico mencionou esse evento quando falou sobre sua criação em ciência acústica, afirmando que aquela brincadeira de crianças o fez pensar na transmissão de som através de corpos sólidos.

Revolução

medico

Depois de ver a brincadeira, o médico correu para o hospital e atendeu uma paciente cardíaca que estava em trabalho de parto. Ele rapidamente usou o que havia aprendido na rua e, em vez de realizar a ausculta como sempre, pegou uma folha de papel, a enrolou como um cilindro e a colocou contra o peito da paciente para ouvir seu coração.

Impressionado com a qualidade do som que conseguiu ouvir com o cilindro de papel, Laennec passou a fazer experimentos com uma série de tubos ocos feitos de madeira de cedro e de ébano. Entre os anos de 1816 e 1819, Laennec realizou diversos experimentos até chegar a um modelo que considerou ideal e que media 30 cm de comprimento, 3,8 cm de diâmetro e um canal central de 0,64 cm.

Graças a seu estetoscópio, Laennec se tornou o primeiro médico a diferenciar com precisão sons de abscessos pulmonares, bronquite, enfisema, pleurisia hemorrágica e infartos pulmonares. Laennec também conseguiu descrever sons específicos do coração, sendo capaz de identificar sopros e de aumentar a literatura sobre doenças cardíacas.

O aparelho já passou por inúmeras mudanças desde que foi inventado, melhorando sua qualidade acústica e também o design, mas é bacana reparar que o princípio básico continua o mesmo. Bacana, né?

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.