Explosões misteriosas captadas pelo satélite russo rondam nossa atmosfera
226
Compartilhamentos

Explosões misteriosas captadas pelo satélite russo rondam nossa atmosfera

Último Vídeo

Antes de começarmos, precisamos relembrar um fato que ocorreu no ano de 2016, ano que a Universidade Estadual de Moscou enviou o satélite russo Mikhailo Lomonosov na órbita da Terra. Diante desse acontecimento, vale lembrar que objetivo do projeto desde o início foi para observar fenômenos transitórios na alta atmosfera da Terra, mas também estudar características de radiação da magnetosfera do planeta, além de pesquisa cósmica básica. 

Recentemente, um fenômeno desconhecido foi capturado pelo satélite e o diretor do Instituto de Pesquisa de Física Nuclear da Universidade de Moscou, Mikhail Panasyuk, deu uma declaração ao Sputnik News sobre essa observação. De acordo com ele, aparentemente encontraram novos fenômenos físicos, registrando várias vezes uma 'explosão' de luz muito poderosa. O satélite está equipado com um telescópio espacial para medir o espectro de energia e a composição química dos raios cósmicos de alta energia da órbita da Terra, além de sistemas instrumentais instalados a bordo para estudar explosões de raios gama.

Fonte: IFL Science

Panasyuk relatou que tudo estava claro, sem tempestades e sem nuvens, isso faz com que eles não tenham certeza exata da natureza física desse fenômeno físico. Esses clarões são clamados de sprites, ditos como flashes fracos de luz que aparece acima de uma tempestade, geralmente são mesclas de vermelho e roxo. Considerando que não foi detectado tempestades, realmente a origem dos flashes captados pelo Lomonosov deveriam ser outra.

Voltemos ao fato de que em 2017 os pesquisadores da NASA descobriram flashes repentinos de luz que estavam sendo causados por raios solares refletindo em cristais de gelo. Isso mesmo, cristais de gelo. Mas, novamente, se não houvesse nuvens abaixo das luzes, isso jamais seria possível. Algo que nos deixa pensativos é que não sabemos se esse fenômeno pode ser capturado em um telescópio UV como o do satélite Lomonosov. 

Dado importante!

A nuvem que transformou o horizonte de Nova York em azul claro há mais ou menos um ano, foi resultado da explosão de transformadores em uma instalação da Con Ed em Queens, de acordo com o New York Police Department. Então, fica aqui nosso questionamento de como pode ter ocorrido e o que causou, pois se não houveram nuvens e muito menos tempestade, teremos que esperar a análise de dados e artigos que posteriormente a Universidade deve postar. Vocês acreditam que pode ter sido algo muito fora do normal? Aliens? Conversem com a gente! 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.