Descobertos altos índices de contaminação em baleias no Hemisfério Sul
100
Compartilhamentos

Descobertos altos índices de contaminação em baleias no Hemisfério Sul

Último Vídeo

Que os níveis de poluição nos mares não param de aumentar não é segredo para ninguém, e os cientistas inclusive já descobriram fragmentos de plástico e outros detritos em algumas das regiões mais remotas e profundas do oceano – materiais esses que podem prejudicar incontáveis formas de vida. Agora, um estudo revelou que baleias-azuis que habitam o Hemisfério Sul também estão se tornando vítimas da contaminação das águas.

Ameaça de extinção

De acordo com César Muñoz, do site FayerWayer, a situação já havia sido detectada em animais do Hemisfério Norte em um grau mais severo, mas a pesquisa – realizada por um cientista do Instituto de Química da Universidade de Barcelona, na Espanha – revelou que o problema pode ser mais abrangente e grave do que se pensava.

(Reprodução / BBC Earth)

Segundo César, o estudo envolveu a análise de amostras de 37 baleias, coletadas no litoral do Chile por uma ONG do país chamada Centro de Conservación Cetácea, focada na conservação de espécies de cetáceos e seus ecossistemas. Os exames revelaram a presença de diversos químicos, entre eles os policlorobifenilos e os hexaclorobenzenos, compostos altamente contaminantes e de degradação bastante lenta, nas camadas adiposas das baleias.

A descoberta é preocupante porque as baleias-azuis (Balaenoptera musculus) – que, com seus 30 metros de comprimento e até 200 toneladas de peso, são os maiores animais em existência na Terra – quase entraram em extinção por conta da caça durante o século 20. Inúmeras iniciativas de preservação e a criação de um tratado internacional de proteção meados dos anos 60 conseguiram que as populações se recuperassem um pouco ao longo dos anos, mas, desde a década de 70, esses cetáceos se encontram na lista de animais ameaçados de extinção.

(Reprodução / EurekAlert! / Florian Schulz)

Atualmente, embora as baleias-azuis tenham voltado a ser caçadas no litoral japonês, infelizmente, as maiores ameaças a esses animais são a perda de habitat e a contaminação por agentes tóxicos, e a pesquisa realizada pelo cientista catalão sugere que, pelo menos no que diz respeito à presença de compostos químicos, o problema está ganhando mais espaço no mundo – e aumentando as chances de que esses espantosos animais desapareçam do planeta.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.