3 mamíferos extintos são identificados graças ao cocô de crocodilos
167
Compartilhamentos

3 mamíferos extintos são identificados graças ao cocô de crocodilos

Último Vídeo

Tudo bem que os crocodilos são verdadeiros “fósseis vivos”, mas você alguma vez imaginou que esses animais poderiam ter algo ver com a preservação dos ossos de espécies extintas? Foi isso o que um time de pesquisadores descobriu ao analisar uma porção de fragmentos coletados ao longo de várias décadas e guardados em acervos de diversos museus.

Segundo Tom Hale, do site IFLScience!, os cientistas descobriram que os fragmentos de ossos fossilizados pertencem a 3 espécies distintas de mamíferos que, até 300 anos atrás, mais ou menos, habitavam as Ilhas Cayman, no Caribe, que ficam a pouco mais de 430 quilômetros de distância de Cuba.

Ação protetora

As criaturas foram identificadas como sendo roedores das espécies Capromys pilorides lewisi, Geocapromys caymanensis e Nesophontes hemicingulus por meio de exames anatômicos e de DNA, e o mais interessante é que os fósseis mostram sinais de terem sido engolidos – e depois defecados – por crocodilos-cubanos (Crocodylus rhombifer), processo que, curiosamente, em vez de destruir, ajudou a preservar os ossos.

Antiga ilustração que mostra um dos animais extintos (Reprodução / IFLScience! / Mark Catesby / ZSL)

Os fósseis foram coletados entre a década de 30 e 90, mas existem registros históricos de que Francis Drake, o famoso navegante inglês, teria avistado os mamíferos quando esteve na ilha no século 16. Segundo descreveram Drake e seus tripulantes, as criaturas pareciam pequenos gatos e coelhos, e os pesquisadores suspeitam que foram os animais introduzidos pelos colonizadores que chegaram depois, entre eles, gatos e ratos vindos com as embarcações, que caçaram as espécies até a extinção.

Foi dessa forma, aliás, que muitas outras espécies de animais que viviam nas ilhas do caribe, como macacos e preguiças, acabaram desaparecendo, e entender exatamente como se deu a extinção dessas criaturas pode ajudar os cientistas a encontrar formas de evitar que novas extinções aconteçam.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.