Reino Unido decreta que mudanças climáticas são uma emergência nacional

Reino Unido decreta que mudanças climáticas são uma emergência nacional

Último Vídeo

Embora muitos ainda se neguem a acreditar que o planeta vem enfrentando uma variedade de problemas relacionados com o aumento das temperaturas globais, o fato é que, nas últimas décadas, o nosso mundo se tornou palco de eventos catastróficos causados por mudanças climáticas – e não faltam estudos e evidências científicas que demonstram a ligação entre a interferência humana e as variações ambientais.

(Reprodução / NASA)

Para se ter ideia, desde que as temperaturas globais começaram a ser registradas, os picos mais altos já observados na Terra se deram nos últimos 10 anos. Um dos resultados do incremento das temperaturas é a ocorrência de eventos climáticos extremos e, efetivamente, o número de ondas de calor letais, invernos congelantes, incêndios florestais devastadores, furacões de grandes proporções, ciclones e desastres do tipo aumentaram dramaticamente. Ainda assim, a negação de que nossas atividades sejam responsáveis por desencadear esses episódios continua forte.

Pressão

Apesar de haver muita resistência – e falta de atitude – com relação ao tema, recentemente, os governos da Escócia e do País de Gales decidiram declarar as mudanças climáticas como emergência. Pouco depois dessas decisões, cidades na Inglaterra como Manchester, Bristol e até Londres seguiram o exemplo dos escoceses e dos galeses e, agora, de acordo com Rosie McCall, do site IFLScience!, todo o Reino Unido decretou que as variações no clima são uma questão de crise nacional, se tornando o 1º Estado no mundo a fazer isso.

(Reprodução / New Scientist / Press Association Images / Owen Humphreys)

Segundo Rosie, o propósito da ação é a de pressionar o Parlamento Britânico a tomar atitudes positivas e assumir responsabilidade pelas ações que contribuem para os desequilíbrios ambientais. No entanto, o mais interessante – e inspirador – é que, na verdade, em vez de a influência para a decisão ter vindo de partidos políticos, grandes organizações ou grupos científicos, boa parte dela foi exercida por uma série de protestos organizados por estudantes inspirados pelos discursos e manifestações de uma garota sueca de apenas 16 anos chamada Greta Thunberg.

Greta Thunberg (Reprodução / Bulletin of the Atomic Scientists / Anders Hellberg)

Essa jovem liderou protestos em seu país e também falou há alguns dias aos membros do Parlamento Britânico, chamando seu comportamento de irresponsável e os acusando de ignorar a Ciência e estar mais interessados nas respostas que permitam que as atividades negativas para o meio ambiente continuem sendo realizadas. Greta também disse que as ações dos governantes entrariam para a História como uma das maiores falhas da humanidade se as coisas não mudarem.

Bem, o governo aparentemente cedeu à pressão e decidiu declarar as mudanças climáticas como um tema de emergência nacional e, de acordo com o Secretário de Meio Ambiente, Michael Gove, a legislação garantirá que o Reino Unido conte com os mais altos padrões de proteção ambiental e as variações no clima se tornarão prioridade na discussão de temas de importância nacional.

Na prática, a medida é muito mais simbólica do que outra coisa. No entanto, admitir que estamos enfrentando um problema sério e que as coisas podem fugir do nosso controle e afetar a vida de todos no planeta não deixa de ser um importante passo no caminho certo por parte dos governantes. Tomara que outros líderes mundiais sigam o exemplo – e que o compromisso não fique somente no discurso e envolva adotar medidas e ações que façam a diferença!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.