Navio será preso no gelo em maior excursão científica da História

Navio será preso no gelo em maior excursão científica da História

Último Vídeo

Devido à curvatura da Terra e à incisão da luz solar nela, todos os anos, ao longo do inverno, em regiões polares, não há luz do sol — é sempre noite. O fenômeno chama-se "noite polar". Nesta época, parte do mar líquido do Oceano Ártico congela e aumenta o grande mosaico de placas de gelo flutuantes.

Navegadores do Ártico geralmente mantém seus navios longe de certas regiões durante o outono e inverno, visto o risco de ficarem presos no gelo em formação, mas uma nova expedição pretende fazer justamente o que costuma ser evitado: propositalmente colocarão seu navio em um local onde a água vai congelar, fixando a embarcação e permitindo que ela navegue sem os motores, seguindo um caminho natural com a corrente enquanto atravessa o gigante gelado.

O Pólo Norte é o lugar onde observa-se a mais brusca mudança climática no planeta. Nele, o processo de aquecimento da temperatura é duas vezes mais rápido em comparação a outras latitudes.

Cerca de trezentas pessoas farão parte da excursão científica multidisciplinar, cuja duração será de um ano. Será a primeira vez que cientistas poderão observar a região por um período de tempo tão longo, o que gera a esperança de serem realizadas muitas descobertas.

a(Fonte: Amanda Montañez para Scientific American)

A rota exata a ser realizada pelo navio e as datas em que vai atingir cada ponto da rota não são completamente previsíveis, assim como a quantidade de gelo formado na região. A imagem acima mostra os dados mais prováveis para a viagem, que começará no fim de setembro deste ano.

Os cientistas usarão balões de hélio para estudar o clima, irão perfurar o gelo e coletar amostras, voar drones para monitorar a atmosfera, soltar redes no gelo e no oceano para observar o ecossistema presente, escanear as nuvens com radares e muito mais.

Esta viagem será extremamente desafiadora em muitos sentidos. Além de todas as dificuldades técnicas envolvidas em algo tão grande, os tripulantes do navio terão acesso restrito à internet e pouquíssimo contato com o mundo exterior. Um avião visitará a embarcação após alguns meses para reestocar comida e combustível, e passageiros serão trocados ao longo do ano.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.