Google patrocina organizações que negam o aquecimento global

Google patrocina organizações que negam o aquecimento global

Último Vídeo

Apesar de afirmar ser uma "empresa verde" com nível neutro de emissão de carbono, a Google financia organizações que negam as mudanças climáticas no planeta. Entre as centenas de beneficiários de patrocínio da empresa estão mais de uma dúzia de instituições que comprovadamente agiram contra ações de proteção ao meio ambiente e fizeram campanha negando a crise climática global.

Uma delas é a CEI, Competitive Enterprise Institute, grupo que tem forte conexão com a Casa Branca e influenciou a administração de Trump na decisão de ficar de fora do Acordo de Paris.

Outra é a grande guarda-chuva State Policy Network (SPN), que engloba grupos conservadores como a Heartland Institute, organização radical anticiência que recentemente foi uma das principais fontes de ofensas à ativista adolescente Greta Thunberg, rotulando-a como histérica, manipulada, etc.

Membros da SPN também criaram um site onde alegam que não há crise climática e que, na verdade, o "nosso meio ambiente está melhorando".

Há ainda a American Conservative Union, mais antiga organização de lobby pró-conservadorismo estadunidense. Matt Schlapp, seu presidente, é conhecido pelo trabalho para os Koch, onde ajudou a modelar a empresa bilionária para ser radicalmente antiambientalista em prol do petróleo.

Os demais grupos e organizações negacionistas da lista não são melhores! A Google também financia a Cato Institute (abertamente contra legislação climática), o Mercatus Center (thinktank financiado pelos Koch), a Heritage Foundation e Heritage Action (grupo que lutou contra o Acordo de Paris).

Está claro o financiamento da Google a grupos políticos anticiência


(Foto: Garry Knight)

A incoerência não incomoda a Google, que justifica-se com o argumento de que a colaboração com estas organizações não significa apoiar todas as suas políticas e elas podem discordar em pontos.

Algo que é do interesse da Google está por trás desta hipocrisia. Os planos de desregulamentação econômica de políticos conservadores poderia ser um motivo. Segundo a empresa, ela financia grupos que "advogam pela tecnologia", apenas.

A Google se negou a responder a questão sobre quanto dinheiro ela forneceu para tais grupos, mesmo que em seu site esteja escrito que ela é "aberta, transparente e clara" a respeito de seus engajamentos.

Segundo fonte anônima ao The Guardian, quando se trata das leis de regulamentação "a empresa precisa encontrar amigos onde for possível e é inteligente não se limitar."

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.