Organismo tem 720 sexos e aprende mesmo sem ter cérebro

Organismo tem 720 sexos e aprende mesmo sem ter cérebro

Último Vídeo

Imagine uma criatura que se assemelha a uma gosma, não possui boca nem olhos, mas consegue detectar comida e se alimentar. Não possui membros, porém pode se locomover. Estranho, não? Pois esse ser existe e se chama Physarum polycephalum, carinhosamente apelidado de “Blob”. Ele não é planta, nem fungo e muito menos um animal, mesmo se assemelhando com os dois últimos.

Esse ser unicelular se locomove cerca de quatro centímetros por hora, dobra de tamanho do dia para a noite, cura-se quando cortado e, talvez, o mais curioso: pode resolver problemas mesmo com sua falta de cérebro. Também não precisa se preocupar com reprodução, pois possui 720 sexos diferentes. Esse organismo foi descoberto em 1973 por um texano que avistou a criatura crescendo em seu quintal, mas estudos propõem que ela perambula pela Terra há mais de um bilhão de anos.

blob
Fonte: Parc Zoologique de Paris

Anteriormente, tal organismo foi classificado no Reino Fungi junto com cogumelos, leveduras e bolores, mas após alguns estudos da década de 1990, ele foi reclassificado e agora pertence ao grupo dos myxomicetos, um agrupamento dentro do filo das amebas (Amoebozoa).

A criatura foi exposta recentemente em um zoológico em Paris. O diretor do local, Bruno David, afirma que ela é um dos maiores mistérios que vivem na natureza, “Ela nos surpreende pois não possui cérebro, mas é capaz de aprender... e se você colocar dois 'Blobs' juntos, eles irão transmitir conhecimento entre si”, falou.

Aparentemente, esse organimsmo possui apenas dois inimigos: luz e seca. “Ele prospera em temperaturas que oscilam entre 19ºC e 25ºC e também quando os níveis de umidade atingem de 80% a 100%”, diz Marlene Itan, do Zoológico de Paris. 

Para estudar mais a fundo, cientistas cultivam o P. polycephalum em placas de petri com alimentação à base de aveia. Muitos resultados fascinantes permitiram descobrir um pouco mais sobre como funciona esse organismo. Ele vive a maior parte do tempo sozinho, entretanto, quando se une a outros "Blobs", pode cobrir uma área mais extensa para procurar por alimento. No entanto, esse processo de união não é tão fácil quanto parece, pois o material genético dos "Blobs" precisa ser compatível entre si.

organismo misterioso
Fonte: Parc Zoologique de Paris

Além disso, a movimentação deles em conjunto também não tem nada de aleatória: estudos indicam que o deslocamento é pré-determinado por reações bioquímicas. Apesar de ser ainda misterioso, esse organismo está ajudando os cientistas a questionarem o significado de inteligência em todos os seres vivos.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.