Seja o primeiro a compartilhar

'Capa da invisibilidade' é patenteada por empresa canadense

A empresa canadense Hyperstealth Biotechnology Corp. anunciou em seu site o registro de quatro patentes de produtos, todos relacionados com o chamado Quantum Stealth, um material de flexão leve que, na prática, funciona como uma capa de invisibilidade.

Anunciado pelo pelo presidente da companhia Guy Cramer, o primeiro requerimento de patente é para o Quantum Stealth, o material de flexão leve. Embora uma capa da invisibilidade seja considerada impossível pela maioria dos físicos, o material apresentado não apenas oculta um alvo no espectro visível como também se dobra no ultravioleta e no infravermelho de ondas curtas.

Todas essas característica foram demonstradas por Cramer, que informou ainda que o material consegue bloquear o chamada Espectro Termal (conjunto de todas as energias eletromagnéticas emitidas pelos objetos terrestres), fazendo do Quantum Stealth uma verdadeira capa da invisibilidade. 

O produto não usa qualquer tipo de fonte de energia. É feito de papel fino e barato que, no entanto, é capaz de esconder uma pessoa, um veículo, navios, naves espaciais e edifícios.   

As outras patentes

O segundo pedido de patente é para um novo "amplificador de painel solar", que usa na lente um tipo de material que é um componente comum em todos os produtos. Foi demonstrado que o produto fornece mais do que o triplo da produção de um controle de papel fino similar, e um pouco menos que o triplo de um painel monocristalino.

O nome do terceiro requerimento de patente é simplesmente "sistema de exibição", que é capaz de produzir imagens holográficas com a ajuda de um projetor. O holodeck, um equipamento fictício da série Jornada nas Estrelas, que tornava tangíveis os hologramas (como se fossem sólidos) pode estar se tornando real com esse produto, cuja análise de patente já foi examinada.

A quarta patente é para um aparato chamado "dispersão, desvio e manipulação de laser". No vídeo de apresentação, Cramer demonstra a divisão de um único laser em mais de 3.888.000 lasers menores, que podem ser incorporados a um sistema LiDAR (laser que se comporta como radar) e que normalmente usa um laser, um espelho giratório e um receptor ótico para analisar o ambiente.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.