'Peixes-pênis' são encontrados em margem de praia da Califórnia

'Peixes-pênis' são encontrados em margem de praia da Califórnia

Último Vídeo

Imagine tentar relaxar na areia de uma praia, mas perceber que o local está repleto de criaturas com um formato de pênis. Foi isso o que aconteceu com quem visitou Drakes Beach, na Califórnia. Os “peixe-pênis” estavam na areia em uma quantidade numerosa, chegando a milhares.

Esse tipo de verme marinho é invertebrado e seu nome científico é Urechis caupo. A cor de sua pele se aproxima do vermelho, a cauda é útil tanto para a alimentação quanto para a estabilização em superficies, podem viver até 25 anos e chegam a aproximadamente 20 centímentros. No entanto, as tocas que cavam têm muitos metros de profundidade.

(Fonte: Kate Montana/iNaturalist Creative Commons)

Regiões arenosas no fundo do mar e solos lamacentos são as casas desses seres, que podem ser encontrados no oeste da costa da américa do norte.

Enxurradas de pê... ixes

Devido a uma tempestade, os animais com formato do órgão genital masculino foram levados para o litoral da Califórnia. Ivan Parr, biólogo da Seção Oeste da Wildlife Society, explicou que as criaturas vivem na água e cavam tocas debaixo da areia. Tempestades fortes, especialmente durante os anos do El Niño, podem levá-los para a margen da Praia, como aconteceu desta vez. Com a mudança de ambiente, existe um perigo de que eles construam casas fora da areia.

O biólogo afima que pelo formato que possuem, o corpo fica perfeitamente moldado para uma vida embaixo da terra. Essas criaturas sobrevivem dessa maneira por mais de 300 milhões de anos.

Esses vermes podem viver até 25 anos, navegando pelo ambiente com uma espécie de nariz em formato de espátula, em frente à boca. Eles se alimentam de bactérias, plâncton e uma variedade de pequenas partículas. Quando estão fora de suas tocas, os “peixe-pênis” são alimentos de lontras, tubarões, gaivotas e podem ser até consumidos por humanos.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.