Tábua encontrada no México confirma existência de um reino maia

Tábua encontrada no México confirma existência de um reino maia

Último Vídeo

Uma coincidência ocorrida em 2014 foi capaz de resultar em um grande marco para a história mundial. Whittaker Schroder, um pesquisador, estava dirigindo pelo México quando viu um homem acenando para ele, mas decidiu não parar pois suspeitava ser apenas um vendedor ambulante. No entanto, em outra ocasião, a situação se repetiu e ele decidiu ceder, sendo gratificado com um indício surpreendente: o homem procurava um profissional para quem pudesse mostrar uma tábua encontrada por ele, a qual dava entender que a região onde eles estavam havia sido parte importante do território dos maias. 

Lacanja Tzeltal fica em Chiapas, no México, e foi lá que descobriram a capital do reino maia Sak Tz’i’. O processo de maior exploração da área começou em 2014, mas só entrou em prática 5 anos depois. No lugar, foram encontrados monumentos maias, pirâmides, destroços de um palácio e até uma quadra usada para fins esportivos.

(Fonte: Brown University/Brandeis University/Reprodução)(Fonte: Brown University/Brandeis University/Reprodução)

O que foi o reino de Sak Tz’i’

Geograficamente, pode-se dizer que ele ficava localizado onde hoje é a fronteira entre a Guatemala e o México. A localização não era ideal para o reino, considerado pelos historiadores como relativamente pequeno, pois era cercado de estados com poder de combate maior, o que resultava em guerras com certa frequência.

Existiam elementos naturais de defesa, como riachos e encostas, além daqueles construídos pelos próprios habitantes, como grandes muros. No entanto, nem sempre esse método de proteção funcionava, conforme um dos monumentos encontrados aponta de acordo com as inscrições, fica entendido que a cidade chegou a ser incendiada por causa de conflitos.

O processo de escavação foi interrompido, e toda a equipe está se esforçando para que ele seja retomado o quanto antes em 2020. Os resultados são esperados por toda a comunidade de pesquisadores do mundo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.