Escoteiro usa impressora 3D para evitar dores no uso de máscaras

Escoteiro usa impressora 3D para evitar dores no uso de máscaras

Último Vídeo

O pequeno escoteiro canadense Quinn Callander criou uma ferramenta para auxiliar os profissionais de medicina por meio de uma impressora 3D. A ideia surgiu após descobrir que um hospital buscava maneiras de evitar as dores causadas pelo uso contínuo de máscaras para evitar o contágio da covid-19.

Quinn e seus protetores de orelhas que foram doados para o hospital da sua regiãoQuinn e seus protetores de orelhas que foram doados para o hospital da sua região

O jovem Quinn desenvolveu protetores de orelha e imprimiu dezenas de modelos para doar ao hospital. De acordo com uma publicação no Facebook feita pela mãe do garoto, "ele não apenas imprimiu dezenas desses 'protetores de orelha' para doar, mas também tornou público o modelo que utilizou".

Assim, qualquer pessoa vai poder imprimir os protetores feitos por Quinn em impressoras 3D em todo o mundo, conseguindo ajudar hospitais e profissionais de saúde das suas próprias regiões.

Pessoa utilizando protetor de orelha desenvolvido por QuinnPessoa utilizando protetor de orelha desenvolvido por Quinn

Como funciona o acessório desenvolvido pelo escoteiro?

A principal reclamação do profissionais de saúde era que as máscaras utilizadas, por ficarem presas na orelha do usuário, causavam uma fricção no local, gerando muita dor e incômodo ao utilizá-las por longos períodos.

O protetor de orelha desenvolvido por Quinn faz com que os elásticos das máscaras não sejam firmadas na orelha, mas sim no próprio dispositivo que fica na parte de trás da cabeça. Com isso, médicos e enfermeiros podem trabalhar com tranquilidade sem machucar as orelhas.

Além disso, é possível regular o tamanho da máscara por meio de um regulador de altura presente no próprio acessório, fazendo com que ele seja adaptável a qualquer tipo de pessoa.

Impressora 3D realizando a confecção dos protetoresImpressora 3D realizando a confecção dos protetores



Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.