Pesquisa prova de novo que cloroquina não é eficaz contra covid-19

Pesquisa prova de novo que cloroquina não é eficaz contra covid-19

Último Vídeo

Uma pesquisa liderada pela Universidade Harvard, Estados Unidos, e publicada hoje (22) na The Lancet, uma renomada revista científica, reiterou novamente que a cloroquina e a hidroxicloroquina não apresentam benefícios para o tratamento da covid-19.

O estudo analisou dados de aproximadamente 15 mil indivíduos com resultados positivos para a doença causada pelo novo coronavírus e que foram tratados com um dos medicamentos, depois, os pesquisadores cruzaram estas informações com as de outros 81 mil pacientes que apresentaram a covid-19 mas não foram tratados com cloroquina ou sua droga análoga.

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Os pesquisadores dividiram estas pessoas em cinco grupos: controle (que não tomou nenhuma das medicações), aqueles que foram tratados somente com cloroquina, os apenas com hidroxicloroquina, os que tomaram cloroquina combinada com algum antibiótico, e o último, hidroxicloroquina em combinação com antibiótico.

Os resultados apontaram que 1 em cada 11 indivíduos dentro do grupo controle acabaram falecendo, já entre aqueles somente com a cloroquina ou hidroxicloroquina, a proporção era de 1 em cada 6. E a taxa de mortalidade foi ainda maior para quem recebeu um dos fármacos combinados com algum tipo de antibiótico, atingindo uma em cada 4 pessoas.

Mandeep Mehra, líder do estudo, declarou à imprensa que este foi o primeiro estudo em grande escala para encontrar evidências estatísticas que a cloroquina e a hidroxicloroquina não apresentam benefícios no tratamento como também podem estar ligadas com um aumento no risco de problemas cardíacos graves e falecimento.

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Os pesquisadores acreditam que algumas diferenças nas taxas de mortalidade podem estar ligadas com as diferenças de raça e gênero dos indivíduos que receberam ou não tratamento. Contudo, não deixaram de ressaltar que essas drogas só devem ser utilizadas com recomendação de um médico e por profissionais de saúde que estejam envolvidos com estudos científicos.

Segundo Frank Ruschitzka, coautor da pesquisa, "vários países estão defendendo o uso de cloroquina e hidroxicloroquina, isoladamente ou em combinação, como possíveis tratamentos para a covid-19. A justificativa para utilizar esses medicamentos de tal forma é baseada em um pequeno número de experiências que sugerem que eles podem ter efeitos benéficos para pessoas infectadas com o Sars-CoV-2. Agora, sabemos que a chance desses medicamentos melhorarem os resultados é bastante baixa”.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.