Banheiro no espaço: NASA busca soluções para dejetos de astronautas

Banheiro no espaço: NASA busca soluções para dejetos de astronautas

Último Vídeo

A NASA convocou inovadores do mundo todo para uma missão importante: desenvolver novos banheiros espaciais para suas aeronaves. A competição pretende recompensar financeiramente os melhores modelos que farão parte Estação Espacial Internacional e também dos projéteis da missão Artemis, que tem como objetivo levar os astronautas para a lua em 2024.

Intitulado NASA's Lunar Loo Challenge, o concurso oferece uma quantia de US$ 35 mil dividida ente os três primeiros colocados e é aberto para a participação de qualquer pessoa. O primeiro lugar será recompensado com US$ 20 mil, o segundo colocado US$ 10 mil e o terceiro US$ 5 mil.

A NASA também desenvolveu uma categoria para os menores de 18 anos. De acordo com a empresa espacial americana, os jovens com os melhores designs podem ganhar "reconhecimento público e produtos oficiais da NASA".

O desafio da criação de um banheiro espacial

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Apesar de parecer um conceito simples, o desenvolvimento de um banheiro espacial precisa levar em consideração uma série de variáveis, como o manejo de dejetos e a atuação em uma atmosfera completamente diferente da Terra.

Além de precisar funcionar na gravidade lunar, o projeto precisa respeitar os seguintes requisitos:

  • Ocupar um máximo de 0,12 m³;
  • Não produzir sons mais altos que 60 decibéis;
  • Armazenar até um litro de dejetos líquidos e 500 gramas de dejetos sólidos ao mesmo tempo;
  • Coletar 114 gramas de sangue menstrual por dia.

Por fim, o projeto final deve ser capaz de realizar o processo de limpeza e manutenção dentro de um período de cinco minutos, informou a NASA em sua declaração oficial.

A elaboração do concurso é a esperança para substituir modelos ultrapassados utilizados pela companhia espacial em aeronaves antigas.

O histórico da NASA com banheiros

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A readequação dos banheiros espaciais segue as tendências de inovação da NASA nas últimas décadas. Para se ter exemplo, as espaçonaves dos anos 1960 e 1970 utilizavam uma espécie de "coletor urinal", que recebia os dejetos líquidos dos astronautas homens e os liberava no espaço, onde a urina congelaria.

Para os dejetos sólidos, os astronautas deveriam armazenar as fezes em sacos plásticos, que seriam levados para análise laboratorial após a aterrissagem.  

A adição de um coletor menstrual no design dos banheiros espaciais é um dos grandes indicadores do progresso da NASA nos últimos anos. Antigamente, as mulheres não podiam fazer parte das tripulações das missões espaciais e, por isso, não tinham suas necessidades levadas em consideração durante a elaboração dos banheiros.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.