Vilarejo mexicano revela ruínas de civilização antiga

Vilarejo mexicano revela ruínas de civilização antiga

Último Vídeo

Arqueólogos descobriram ruínas da antiga civilização zapoteca no vilarejo de Santa Cruz Huehuepiaxtla, no México. A nova descoberta revelou duas estelas e pedras esculpidas. De acordo com a BBC, o sítio arqueológico em que as ruínas estavam foi encontrado pelos próprios moradores. 

O local fica em um ponto estratégico no topo da montanha Cerro de Peña, no estado de Puebla, em uma altura de 1.845 metros. Os pesquisadores afirmam que o sítio teria tido sete pirâmides, uma área cerimonial e uma quadra de jogos no seu apogeu. 

A importância histórica dos objetos encontrados

As ruínas datam de um período anterior à chegada dos espanhóis. (Fonte: EFE)
As ruínas datam de um período anterior à chegada dos espanhóis. (Fonte: EFE)

Os especialistas acreditam que os achados datam do século VI, o que é muito importante para entender a história da Mesoamérica antes da invasão dos espanhóis. Eles atribuem o sítio às pessoas da civilização zapoteca.

Uma das esculturas é uma figura com chifres e garras usando uma tanga, enquanto as outras representam, de acordo com os pesquisadores, uma águia, uma iguana e uma figura feminina que pode ser uma divindade semelhante a um morcego. 

De acordo com José Alfredo Arellanes, do Instituto Nacional de Antropologia e História do México, foram encontrados 87 símbolos (ou glifos) até o momento. Para o site Ancient Origins, as esculturas indicam que o sítio arqueológico foi construído para o deus do submundo na cultura zapoteca.

Como era a civilização zapoteca

O sítio arqueológico ficava numa altura de quase 6.000 metros. (Fonte: Oro Noticias)O sítio arqueológico ficava em uma altura de quase 6 mil metros. (Fonte: Oro Noticias)

Conhecidos como "Pessoas das Nuvens", os zapotecas viveram nas terras altas do continente há 2,5 mil anos e eram conhecidos por sua arquitetura sofisticada e escrita baseada em glifos. Essa sociedade passou séculos na prosperidade, chegando a se defender dos astecas diversas vezes. 

De religião politeísta, eles adoravam deuses que se relacionavam à agricultura e à vida selvagem, mas, quando os espanhóis chegaram, foram dizimados pelas pragas que eles trouxeram. Ainda hoje existem índios zapotecas no México que descendem diretamente do povo antigo. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.