Famoso molusco exibido, choco-flamboyant sabe a hora certa de brilhar

Famoso molusco exibido, choco-flamboyant sabe a hora certa de brilhar

Último Vídeo

Entre os moluscos, o Metasepia pfefferi, uma das espécies de chocos ou sibas, costuma chamar a atenção por suas cores vibrantes e um comportamento pra lá de exibicionista. Acontece que isso não parece ser um padrão da espécie: cientistas descobriram que, na maior parte do tempo, o bichinho quer mesmo é passar despercebido.

Chamado de choco-flamboyant, esse molusco marinho costuma habitar as águas de Índico e do Pacífico, principalmente na região ao norte da Austrália e ao sul de Nova Guiné. Antes vistos como animais exibidos, aparentemente eles só se “vestem” com todas as cores em ocasiões especiais – como o cortejo de uma parceira, por exemplo.

Os machos costumam ser bem menores do que as fêmeas e fazem de tudo para atrair a atenção delas. Além das cores vibrantes, eles praticam uma espécie de dança que incliu criar ondinhas e até “beijar” os tentáculos da pretendente. Enquanto isso, ela fica camuflada e imóvel na areia, tentando despistar o engraçadinho. Só que os cabras são insistentes: eles podem passar horas tentando conquistar a amada. Quando elas cedem ao parceiro, a duração do acasalamento é de menos de 3 segundos: o tempo de depositar os espermatóforos na cavidade seminal da fêmea.

Choco-flamboyant costuma exibir suas cores vibrantes apenas em ocasiões especiaisChoco-flamboyant costuma exibir suas cores vibrantes apenas em ocasiões especiais

Só que cientistas do Laboratório de Biologia Marinha de Chicago descobriram que esse comportamento mais prudente das fêmeas parece ser o mais comum na maior parte do tempo, inclusive entre os machos. Os chocos-flamboyant chegam a ser difíceis de serem encontrados, tamanha a capacidade de se camuflar ao ambiente arenoso.

“A exibição extravagante é comum quando um mergulhador se aproxima o suficiente para fotografar, e é por isso que o público pode pensar que esta espécie parece sempre estar muito colorida e vistosa, mas isso é raro de ser observado na natureza”, explica Rogen Hanlon, do laboratório de biologia. Hanlon também conta que os machos podem brigar pela conquista da fêmea a ponto de se distrair – em uma observação, um indivíduo estava tão entretido no cortejo e em afastar o rival, que não notou um peixe-leão se aproximando e acabou devorado.

Os chocos-flamboyant passam a maior parte do tempo rastejando no fundo do mar. Ameaçados de extinção, eles têm uma aparência que lembra a dos hipopótamos. Outro detalhe: apesar de muito bonito, o animalzinho tem um dos venenos mais poderosos do mundo. Por isso, se vir o molusco em um mergulho pela Austrália, não vá incomodá-lo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.