Furacão Laura é a pior tempestade a atingir a Louisiana desde 1856

Furacão Laura é a pior tempestade a atingir a Louisiana desde 1856

Último Vídeo

Esta manhã e tarde de sexta-feira (28) devem ser extremamente difíceis para os americanos que vivem nos estados de Louisiana, Texas e Arkansas. Isso porque o furacão Laura, que deve alcançar a categoria 5 de força e se tornar um dos maiores desastres do século.

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), a tempestade que está se aproximando pode acabar se tornando "impossível de sobreviver" para algumas pessoas.

Furacão Laura visto do espaço em imagem tirada pelo astronauta Chris Cassidy, a bordo da Estação Espacial Internacional. (Fonte: Chris Cassidy/Reprodução)Furacão Laura visto do espaço em imagem tirada pelo astronauta Chris Cassidy, a bordo da Estação Espacial Internacional. (Fonte: Chris Cassidy/Reprodução)

O furacão Laura

A mais nova tempestade tropical se formou na região do Golfo do México e está se tornando, a medida que atravessa os Estados Unidos, o furacão mais poderoso e devastador a atingir o estado da Louisiana desde 1856.

Além de trazer ventos fortes, que derrubaram casas e árvores, o fenômeno também gerou um aumento no nível do mar. Na costa de Louisiana, a expectativa é de que produza ondas de até 6 metros de altura e o nível do mar suba aproximadamente 5 metros. 

O furacão já causou problemas na República Dominicana, no Haiti e em Cuba. Na soma dos três países, a tempestade deixou 12 mortos e causou inundações, deslizamentos de terra e demolição de imóveis.

A trajetória e a força da tempestade tropical Laura está sendo comparada ao do furacão Rita, que deixou 55 mortos e bilhões de dólares em destruição. 

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

As complicações do furacão Laura

É importante lembrar que a tempestade está atingindo os Estados Unidos em meio a uma pandemia que já matou mais de 180 mil pessoas no país. Por conta disso, muitas pessoas estão relutantes em sair de casa e ir para os abrigos públicos. 

Isso porque, ainda que fiquem mais protegidas contra a tempestade tropical, as pessoas temem acabar contraindo o novo coronavírus, causador da covid-19. A expectativa do governo estadunidense é que, com as novas informações sobre o grau de periculosidade do furacão, as pessoas decidam ir onde ficariam mais protegidas.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.