Tumba de nobre germânico é encontrada com 6 mulheres sepultadas

Tumba de nobre germânico é encontrada com 6 mulheres sepultadas

Último Vídeo

Durante obras de construção de uma granja de galinhas realizadas no município de Brucken-Hackpfuffel, na Alta Saxônia, Alemanha, trabalhadores descobriram, por acaso, uma enorme tumba contendo uma caldeira de bronze e seis esqueletos de mulheres ao redor, em uma profundidade rasa de cerca de 1 metro sob a superfície. Datado de 1.500 anos, o antigo cemitério aparentemente pertencia a um nobre germânico, contendo artefatos de luxo e itens bem adornados.

Ao redor dos restos mortais das mulheres estavam espalhados ossos de diversos tipos de animais, tanto de criação doméstica quanto gado. Além disso, de 40 a 60 túmulos estavam organizadamente enfileirados ao redor da tumba nobre, sugerindo que, de fato, quem havia sido enterrado no centro era alguém com alto status social na região.

(Fonte: Daily Mail/Reprodução)
(Fonte: Daily Mail/Reprodução)

Alguns mistérios ainda estão no ar, como onde o senhor das terras foi enterrado. Porém, os especialistas acreditam que, diferentemente do restante dos mortos, o nobre tenha sido cremado e suas cinzas colocadas no caldeirão de bronze, eliminando vestígios de ossos. Quanto às mulheres, sua colocação mais próxima das cinzas sugere que elas eram mais íntimas do lorde, mas ainda não é possível ter certeza se tinham a função de concubinas ou esposas do falecido.

(Fonte: Daily Mail/Reprodução)
(Fonte: Daily Mail/Reprodução)

Atualmente, os arqueólogos do Museu Estadual de Pré-história de Halle estão buscando encontrar respostas que narrem como ocorreu a morte das mulheres, já que a posição em que se encontram aponta para alguma espécie de suicídio coletivo e estratégico para acompanhar a morte do nobre ou, até mesmo, um ritual de sacrifício em devoção a alguma entidade.

Cemitério lotado de riquezas

Dezenas de outras concavidades ao redor das mulheres continham itens valiosos que faziam referência aos anos 480 d.C. e 530 d.C., pouco após a queda do Império Romano. Vestimentas incrivelmente detalhadas e preservadas, uma espada e um escudo de soldados romanos e uma moeda com a face do imperador Flávio Zenão (425 d.C. – 491 d.C.) foram só alguns dos artefatos identificados.

(Fonte: Daily Mail/Reprodução)
(Fonte: Daily Mail/Reprodução)

Reforçando a ideia de um culto no local, os escavadores também encontraram uma pequena estatueta que supostamente é um ídolo de um antigo e poderoso deus germânico, datada de 1.800 anos atrás. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.