Gambá pigmeu é encontrado após incêndio quase dizimar espécie

O primeiro espécime de gambá pigmeu foi encontrado na Austrália após a série de queimadas que atingiram o país entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020 basicamente dizima-losEspecialistas em vida selvagem temiam que a espécie pudesse ter sido extinta após a série de acontecimentos, previsão que acabou não se confirmando.

Os incêndios no sul australiano foram responsáveis por destruir 88% do habitat dos pequeninos gambás. Batizado de “Verão Negro”, a tragédia fez com que o governo local gastasse cerca de U$ 100 bilhões na tentativa de salvar a maior quantidade de vidas das criaturas impactadas.

Missão de resgate

(Fonte: Kangaroo Island Land for Wildlife
(Fonte: Kangaroo Island Land for Wildlife)

Para a alegria do grupo de resgate da Kangaroo Island Land for Wildlife, uma das organizações que protege a vida selvagem no país, um fofíssimo espécime do menor gambá do mundo pode ser avistado pelos destroços da natureza. Pesando em média apenas 9 gramas, essas são criaturas muito difíceis de serem achadas e, consequentemente, de estudar.

Segundo os relatos do ecologista Pat Hodgens para a ABC News Australia, uma equipe de pesquisadores completava mais uma patrulha pelas terras destruídas no intuito de assimilar quais espécies haviam sobrevivido ao estrago causado pelo fogo quando o milagre aconteceu: o pequenino gambá foi avistado.

Para a próxima etapa, os especialistas pretendem continuar a procura por mais indivíduos e tira-los do alcance de predadores até que a população dentro da Ilha Kangaroo seja reestabelecida. Conforme relatos anteriores, diversos gambás pigmeus foram encontrados nos estômagos de gatos selvagens na região.

Estudando os gambás pigmeus

(Fonte: Kangaroo Island Land for Wildlife
(Fonte: Kangaroo Island Land for Wildlife

Segundo os especialistas, os gambás pigmeus são animais oriundos de algumas partes da Tasmânia e do sul da Austrália, especialmente na Ilha Kangaroo. De acordo com Hodgens, apenas 113 registros formais da existência dessas criaturas foram feitos na região das queimadas.

“Apesar de não serem muito comuns e, obviamente, as queimadas terem destruído boa parte de seu habitat, nós sempre nos mantivemos esperançosos em reencontrá-los”, disse o pesquisador sobre a busca pelas pequenas criaturas. 

Na visão do ecologista, a fragilidade do gambá pigmeu torna-o extremamente suscetível às queimadas e cria uma enorme dificuldade na coleta de dados sobre a espécie. Entretanto, Hodgens fez questão de ressaltar que a equipe do Kangaroo Island Land for Wildlife tem lutado bravamente para contribuir para a salvação de diversas espécies atingidas pelo fogo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.