2 povos responsáveis por manter a lei e ordem na antiguidade

Por mais que a humanidade tenha evoluído muito desde o advento das primeiras sociedades, alguns aspectos ainda não mudaram, como a necessidade de uma forma de policiamento da população. Por mais incrível que pareça, povos como os egípcios antigos e os babilônios já tinham seus responsáveis pela aplicação da lei.

Confira abaixo dois grupos responsáveis por manter a paz e a ordem no mundo antigo:

1. Os renomados Medjai e sacerdotes egípcios

(Fonte: Pixabay/Reprodução)
(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Mesmo tentando viver em harmonia, ou Ma’at como eles chamavam, os habitantes do Egito Antigo também precisam de figuras para manter a lei, com seus primeiros ‘policiais’ guardando espaços públicos com varas de madeira e cães e macacos treinados para atacar.

Porém, durante a expansão do reino, guerreiros da Núbia passaram a oferecer seus serviços como os protetores da ordem. Conhecidos como Medjai, logo se tornaram a maior parte dos representantes da ordem egípcia.

Além disso, durante o Império Novo, que foi de  XVI e o XI a.C., uma força especial foi criada para cuidar dos templos, com indivíduos trabalhando como sacerdotes e sendo responsável por preservar a santidade dos locais e garantir que todos mantivessem o comportamento adequado durante celebrações religiosas. E claro, se um crime envolvesse um desses lugares sagrados, eram esses sacerdotes policiais que conduziam as investigações.

2. Citas: os atrapalhados protetores escravizados de Atenas

Sendo considerada a primeira democracia do mundo, a antiga Atenas Clássica, na Grécia, deparou-se com um problema muito sério: seus cidadãos não podiam prender uns aos outros sem que isso fosse considerado uma hipocrisia enorme.

(Fonte: Wikipedia/PHGCOM/Reprodução)
(Fonte: Wikipedia/PHGCOM/Reprodução)

Foi então que os governantes tiveram a brilhante ideia de adquirir 300 arqueiros citas, um povo de pastores nômades equestres, como escravos que seriam responsáveis por cuidar da lei e ordem (uma ideia completamente democrática, não?),

Porém, esta força policial era considerada por muitos como um grupo de idiotas trapalhões, com peças cômicas do dramaturgo Aristófanes contando casos que poderiam facilmente fazer parte de um Loucademia de Polícia da antiguidade.

Em defesa dos citas, não deve ser nada fácil tentar capturar um criminoso utilizando apenas flechas, muito menos manter algum tipo de moral quando você é literalmente um escravo público. Porém, alguns deles criaram relações tão próximas com os atenienses que receberam estrelas funerárias gregas quando faleceram, então seu serviço não poderia ser de todo ruim.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.