Seja o primeiro a compartilhar

Doug Clark e Carol Bundy: o casal de serial killers de Sunset Strip

Entre 1970 e 1980, os Estados Unidos possuíam cerca de 200 serial killers atuantes, com destaques para Ted Bundy, Jeffrey Dahmer e John Wayne Gacy. Porém, muitos passaram despercebidos e tiveram a mesma mentalidade, ou até pior, do que a dos grandes nomes do submundo do crime, como foi o caso de Doug Clark, uma dos assassinos de Sunset Strip.

Douglas Clark teve um envolvimento precoce com comportamentos considerados subversivos ao quebrar a disciplina da escola militar ainda durante a adolescência, quando gravava vídeos sexuais de garotas sendo espiadas sem consentimento delas. A partir daí, sua obsessão por mulheres se agravou consideravelmente, e 30 anos depois, após ser dispensado da Força Aérea, tentava seduzi-las com dinheiro em bares.

(Fonte: Wikimedia Commons / Reprodução)
(Fonte: Wikimedia Commons / Reprodução)

Foi então que uma de suas aventuras o levou à solitária Carol Bundy, uma enfermeira de 37 anos que bebia sozinha, e logo os dois estariam morando juntos e protagonizando uma série de crimes que aterrorizaria o subúrbio de Los Angeles.

Os crimes de Clarke e Bundy

Compartilhando desejos sombrios, o casal iniciou sua história brutal logo quando se mudou, ao molestar um vizinho de 11 anos de idade e fotografar cada momento do abuso sexual. Segundo relatos, os primeiros impulsos mortis vieram de Douglas Clark, que seduziu Carol a iniciar uma parceria doentia para brutalizar garotas de programa e adolescentes fugitivos na boate Sunset Strip, área de negócios do mercado negro.

(Fonte: Wikimedia Commons / Reprodução)
(Fonte: Wikimedia Commons / Reprodução)

No local, Doug assassinou ao menos três mulheres sozinho, deixando rastros de corpos por onde passava. Fragilizada por ser maltratada pelo pai quando criança, a única solução que a subserviente Carol encontrou foi ser cúmplice do homem, servindo como meio para viabilizar mais crimes. Juntos, os Assassinos da Sunset Strip teriam participado em cerca de seis crimes envolvendo decapitações, mutilações e necrofilia.

Após uma investigação policial e todas as pistas relacionarem o casal à onda de assassinatos, Clark e Bundy foram sentenciados. Doug foi condenado à prisão perpétua e atualmente está no corredor da morte na Prisão Estadual de San Quentin, na Califórnia, enquanto Carol morreu aos 61 anos na cadeia, em 2003, por motivo de insuficiência cardíaca.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.