Cahokia: por que a cidade indígena histórica foi abandonada?

Uma pesquisa realizada por cientistas da Washington University trouxe novas informações sobre a derrocada de Cahokia, uma cidade que é considerada uma das primeiras grandes "metrópoles" norte-americanas.

Ela estava localizada em um território de 16 km² na região que hoje é conhecida como Monk’s Mound, na cidade norte-americana de Collinsville, no estado de Illinios. No auge, ela chegou a ter 20 mil habitantes — um número bastante expressivo para o período entre os século IX e XIV, ultrapassando inclusive grandes centros europeus da mesma época.

O seu fim ocorreu porque a população, formada por populações indígenas que hoje são conhecidas como parte da cultura mississipiana, simplesmente abandonou as construções por volta de 1350, seguindo para outras localidades. Mas, afinal, o que levou os habitantes a tomar essa decisão?

O que (não) aconteceu

Atualmente, o local abriga um sítio histórico de administração estadual e é também palco para muitas pesquisas. Com essa organização, diversos estudos a respeito do que aconteceu na cidade pré-colombiana foram realizados, com hipóteses levantadas a respeito do que levou a população a abandonar o local.

O desmatamento é consideradoO desmatamento é considerado

Por falta de documentação histórica, o que restou foi analisar vestígios geográficos — e uma das hipóteses mais fortes afirmava que o desmatamento exagerado da região foi o grande culpado.

Segundo alguns cientistas, o corte de madeira simplesmente devastou a vegetação local, causando a erosão do solo e deixando a cidade desprotegida contra inundações. Ao menos dois grandes incidentes após chuvas torrenciais teriam sido registrados, com a população possivelmente preferindo construir uma nova cidade em um local mais alto.

Uma nova resposta

Os pesquisadores escavaram uma área de terra e analisaram camadas de sedimentação para compreender os tais fenômenos naturais que levaram à derrocada de Cahokia.

E a pesquisa da Washington University não traz uma resposta definitiva, mas descarta de vez "por falta de evidências físicas" e "concepções datadas" a hipótese de que a culpa foi das inundações.

As escavações focaram na qualidade do solo e na rotina da população.As escavações focaram na qualidade do solo e na rotina da população.

A descoberta foi realizada com a constatação de que a superfície do solo no local permaneceu estável até o desenvolvimento industrial da região — ou seja, 

De acordo com os cientistas, a hipótese da inundação provavelmente ganhou forças porque ela envolve modelos passados que ajudam a explicar o que ocorreu em outras localidades. Isso ocorreu em um período em que estudos normalmente citavam como causa de derrocada de civilizações o chamado "ecocídio" — uso exagerado de recursos naturais até gerar um desequilíbrio no meio-ambiente que começa a prejudicar a vida na região.

Uma das estruturas de madeira preservadas na região.Uma das estruturas de madeira preservadas na região.

Entretanto, isso não significa que uma única fórmula se aplica a todas as populações. Evidências dos pesquisadores confirmam que a população extraía madeira de forma intensa, mas ela também poderia praticar reutilização e até reciclagem.

Com a eliminação da possibilidade, os grupos de pesquisa da região agora podem se dedicar a novos estudos para entender, de fato, o que aconteceu com Cahokia.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.