A cidade mexicana que abastece o mercado mundial de ametistas

A cidade de Piedra Parada, nas montanhas do México, desenvolveu certa relevância no comércio internacional durante as últimas décadas. Apesar de estar localizado em uma parte obscura do estado de Veracruz, o município ganhou fama por sua incrível produção de ametistas — um tipo de cristal de quartzo com formas geométricas impressionantes e que varia entre tonalidades de roxo.

Há 70 anos, homens da região vem minerando esses cristais para que os compradores do mundo todo satisfaçam a cobiça de serem detentores da beleza e das supostas propriedades metafísicas da pedra. Os produtos das inúmeras minas da cidade e pequenas escavações podem ser encontradas em feiras de joias e em joalherias espalhadas pela Terra.

As ametistas de Piedra Parada

(Fonte: Dylan Taylor-Lehman/Divulgação)(Fonte: Dylan Taylor-Lehman/Divulgação)

De acordo com especialistas, as ametistas de Veracruz possuem um tipo de formação tão distinto que se torna realmente fácil de identificar seu local de origem. A atividade de mineração virou algo tão importante para a singela população de 468 pessoas de Piedra Parada que atualmente não se sabe ao certo quantas escavações ocorrem no local.

Mesmo assim, não há nenhuma empresa de mineração dominando a área. Ao contrário do que muitos poderiam imaginar pela proporção do comércio, todo o trabalho feito nas minas é executado por moradores para ganhar a vida ou gerar uma fonte extra de renda no fim do mês.

Os cristais extraídos na região se diferem por serem altamente brilhantes, terem uma ampla gama de cores e muitas vezes ainda apresentarem muito da rocha da matriz na base. Em algumas culturas, acredita-se que as ametistas possuem moderas propriedades curativas, abrem os chacras e até mesmo reduzem a tentação do corpo humano.

Mineração diária

(Fonte: Dylan Taylor-Lehman/Divulgação)(Fonte: Dylan Taylor-Lehman/Divulgação)

De maneira geral, os trabalhadores de Piedra Parada permanecem nas minas por longos períodos entre manhã e noite, exceto pelos domingos. Por mais que a região seja vasta em ametistas, nem sempre uma tarde de exploração se mostra lucrativa aos mineradores.

A área é tão repleta de cristais que simplesmente descascar flocos de rocha pode fazer com que pequenos depósitos sejam relevados. Entretanto, estes não são necessariamente bons para o mercado, visto que podem ser muito pequenos, muito claros ou simplesmente um quartzo muito antigo.

Por outro lado, a abundância de cristais é algo maléfico para o comércio da região. Por uma perspectiva de venda e distribuição, a quantidade de material no mercado é alta. Isso faz com que muitos compradores já possuam uma edição espetacular da pedra proveniente de Veracruz, o que diminui sua raridade e faz com que ela permaneça mais tempo nas prateleiras. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.