01
Compartilhamento

Cientistas revelam mistério sobre pênis de 4 cabeças de equidnas

Um grupo de pesquisadores australianos desenvolveu um modelo em 3D para desvendar os mistérios por trás do bizarro pênis de quatro cabeças das equidnas — mamíferos semelhantes aos porcos-espinhos que habitam a Oceania. Se o formato já não fosse esquisito o bastante, apenas duas das cabeças são usadas durante cada ereção, e as equidnas podem alternar entre quais irão utilizar.

Assim como os ornitorrincos, as equidnas fazem parte do menor grupo de mamíferos do mundo, os quais possuem capacidade de botar ovos como pássaros e peixes e produzir leite como outros mamíferos. Segundo os cientistas, muitos mistérios sobre esses animais ainda não foram relevados e permanecem em estudo.

Pênis misterioso

(Fonte: Jane Fenelon/Divulgação)(Fonte: Jane Fenelon/Divulgação)

Uma das maiores curiosidades entre os mamíferos da ordem Monotremata é inevitavelmente o estranho pênis das equidnas. "Pela primeira vez, nós desvendamos o que está acontecendo anatomicamente com esses animais", descreveram os pesquisadores da Universidade de Melbourne, na Austrália, em seu documento.

Além do formato inusitado, o pênis das equidnas é ainda mais divergente de outros mamíferos por ser utilizado somente para atividades sexuais. Ou seja, essas pequenas criaturas não usam seu órgão reprodutivo para urinar. Para isso, elas possuem a cloaca, uma abertura polivalente por onde todas as necessidades fisiológicas são feitas e por onde saem os ovos no caso das fêmeas. 

Quando não está sendo utilizado, a genitália fica retraída dentro do corpo do animal e emerge através da abertura cloacal quando ereto. Os testículos, que normalmente não possuem um escroto, permanecem na parte interna do corpo durante todo esse processo.

Sistema reprodutivo

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Por meio das imagens computadorizadas obtidas através do modelo 3D desenvolvido na análise de equidnas resgatadas, os pesquisadores australianos puderam olhar mais de perto como funciona o sistema reprodutivo dessas criaturas. 

Para suas surpresas, o estudo revelou que o tubo uretral, por onde o esperma se move, divide-se abaixo das cabeças em dois tubos separados, os quais se dividem novamente para permitir que o esperma seja liberado para cada uma das quatro cabeças. Entretanto, as análises iniciais ainda não explicavam o porquê de apenas duas glandes serem utilizadas durante a atividade sexual.

Após mais alguns experimentos, os cientistas notaram que a ativação separada dos pares de cabeça do pênis é extremamente benéfica para as equidnas. Esse mecanismo permite aos indivíduos machos ejacularem 10 vezes consecutivas sem uma pausa significativa, aumentando a competitividade dentro da espécie.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.