Seja o primeiro a compartilhar

Peste antonina: uma das causas da queda do Império Romano

De acordo com o médico grego Cláudio Galeno, filósofo e autor de Methodus Medendi, os sintomas comuns da peste antonina eram diarreia, vômito, sede, garganta inchada, tosse seca, febre intensa e erupções cutâneas vermelhas e pretas. No entanto, ele observou que as fezes eram enegrecidas, parecendo podres, e apresentavam sangramento gastrointestinal. Além disso, a tosse seca era acompanhada de um odor pútrido.

Desse modo, foi observado que os infectados sofriam com a doença por cerca de 2 semanas, mas nem todos os que contraíram morreram, com muitos desenvolvendo imunidade contra novos surtos. A enfermidade, também chamada de "peste de galeno", surgiu na China em 166 d.C. e "viajou" por meio de navios mercantes com destino a Roma, atingindo com muita força o império de Marco Aurélio Antonino antes de se espalhar pelo Mediterrâneo.

Como começou?

(Fonte: World History/Reprodução)(Fonte: World History/Reprodução)

É provável que os militares romanos entraram em contato com a peste durante o cerco de Selêucia (uma importante cidade às margens do rio Tigre), e as tropas que voltaram das guerras que aconteciam no leste espalharam a doença para o norte, a Gália e entre os soldados ao longo do rio Reno.

Devido à primeira "onda" da doença, que durou até 180 d.C., surgiram várias lendas sobre a origem da peste antonina. Uma vez que abalou os romanos definitivamente, uma delas sugeria que o general romano Lúcio Vero teria aberto uma tumba em Selêucia durante um saque na cidade, liberando a doença. A epidemia então seria uma punição dos deuses pelos romanos terem violado o juramento divino de não roubar a região.

(Fonte: Active News/Reprodução)(Fonte: Active News/Reprodução)

As demais histórias envolvem templos babilônicos com pragas milenares e sacrilégios feitos em santuários de deuses, até atribuindo a culpa aos cristãos. Como é de se esperar, nenhuma delas eram reais.

No entanto, o que de fato foi real era a sua letalidade. Apesar de muitas discussões envolvendo os efeitos e as consequências da epidemia no Império Romano, na época o historiador Dio Cassius estimou que cerca de 2 mil pessoas morriam por dia em Roma no auge do surto.

Como terminou?

(Fonte: Blog for Arizona/Reprodução)(Fonte: Blog for Arizona/Reprodução)

Na segunda "onda", estima-se que a taxa de mortalidade alcançou mais de 5 mil por dia. Ao todo, foi sugerido que um quarto de toda a população morreu, representando de 60 a 70 milhões em todo o império.

Assim, foi reduzido o número de contribuintes fiscais, soldados nos batalhões, candidatos a cargos públicos e fazendeiros, além de destruir também todo o setor agrícola. Tudo isso aconteceu bem na época em que as despesas aumentaram para manter as forças militares necessárias à segurança do império contra as invasões bárbaras.

Em seu livro Escassez de Mão de Obra e a Queda do Império Romano, o pesquisador Arthur E. R. Boak afirmou que a peste antonina contribuiu para o fim do Império Romano, diferente do que disse o historiador Edward Gibbon em A História do Declínio e Queda do Império Romano.

(Fonte: Short History/Reprodução)(Fonte: Short History/Reprodução)

Boak argumentou que, a partir do momento que os militares tiveram de alistar mais camponeses e funcionários locais em suas tropas, isso diminuiu drasticamente a produção de alimentos e a falta de suporte nas questões administrativas das vilas e cidades, enfraquecendo o império como um todo.

A peste acabou só em 190 d.C. e, analisando as descrições de causas e sintomas da doença feitas por Galeno, alguns cientistas modernos chegaram à conclusão de que a peste antonina poderia ser a varíola, que foi responsável pela morte de 300 milhões de pessoas no mundo todo durante o século XX.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER