01
Compartilhamento

8 animais que viraram notícia — e os motivos para isso

De modo geral, o noticiário é dominado por políticos, empresários, artistas... Todos humanos, é óbvio. Mas, de vez em quando, um animal conquista algum feito incrível ou realiza algo curioso o suficiente para se tornar notícia. 

A seguir, separamos oito casos de animais que ganharam as manchetes de todo o mundo e as histórias curiosas que os levaram a esse destaque. Já que estamos nesse assunto, você pode ler outras matérias sobre animais no Mega Curioso.

1. A ovelha Dolly

Imagem: Wikimedia CommonsImagem: Wikimedia Commons

Começamos esta lista com essa notícia que dominou as manchetes por muito tempo no fim dos anos 1990: a clonagem da ovelha Dolly. Esta foi o primeiro animal que nasceu de uma célula adulta; então, além de auxiliar no avanço da Ciência, o clone virou um fenômeno da cultura pop. 

Ela chegou a procriar e viveu até os 6 anos, quando desenvolveu uma doença pulmonar (sem relação com a sua clonagem) e recebeu uma eutanásia. Outro detalhe curioso sobre a ovelha é seu nome, que veio da cantora Dolly Parton. Isso porque o animal foi clonado de uma célula mamária, e a artista é conhecida por seus grandes seios. 

2. A cadela Laika

Outro animal que auxiliou a Ciência no século XX e se tornou conhecido por isso foi a cadela russa Laika, o primeiro ser vivo a entrar na órbita do espaço. A ideia era testar os efeitos de um voo espacial em um animal antes de arriscar um ser humano. 

Infelizmente, a viagem foi perigosa demais para a cadela Laika — que morreu no mesmo dia de seu lançamento ao espaço, em 3 de novembro de 1957. Na realidade, a morte já era esperada, já que a tecnologia para recuperar o satélite e resgatar Laika ainda não existia. A questão é que o plano era envenenar a cadela para que ela morresse sem sofrimento, mas não houve tempo hábil para isso e ela morreu de asfixia ou superaquecimento. Uma história muito triste.

3. Félicette, a gatinha espacial

Imagem: GaticesImagem: Gatices

Tão triste quanto a história de Laika é a de Félicette: ela foi a 1ª felina a embarcar em uma viagem espacial, como parte do programa francês, em 1963. Félicette sobreviveu ao voo e foi recuperada 13 minutos depois do lançamento, mas foi morta 2 meses depois — para que os cientistas pudessem estudar o seu cérebro. Mesmo com sua importância para a Ciência, a gata francesa é bem menos lembrada do que a cadelinha russa.

4. Knut, o urso-polar

O vídeo acima é de 2007, quando o filhote de urso Knut era um fenômeno da cultura pop. Ele foi o primeiro urso-polar a sobreviver no Zoológico de Berlim, depois de 30 anos. Porém, ele foi rejeitado pela mãe, criado pela equipe do zoo e conquistou o mundo com sua fofura. 

Knut rendeu músicas, brinquedos, livros infantis e atraiu uma multidão para o Zoológico de Berlim, que teve o ano mais lucrativo de sua história — estima-se que o ursinho tenha rendido 5 milhões de euros! Aos 4 anos, em 2011, ele morreu afogado em seu viveiro, quando caiu na piscina após ter uma convulsão. Tempos depois, descobriu-se que ele sofria de encefalite.

5. Grumpy Cat

A gatinha Tardar Sauce virou um fenômeno da internet em 2012, por sua expressão que parecia ser rabugenta — o que lhe rendeu o apelido grumpy, em inglês. Ela tinha esse rostinho por causa da má oclusão dental e do nanismo felino. 

A tutora da gata conta que ela era uma gatinha normal, nada rabugenta, mas foi assim que ela ficou famosa: rendeu milhões de memes, fez filmes e virou garota-propaganda. Ela teve uma vida feliz com sua dona até falecer em 2019, aos 7 anos

6. A baleia dos 52 Hz

Esse caso já esteve na nossa lista dos 5 ruídos estranhos que a Ciência não consegue explicar. Isso porque a vocalização das baleias costuma ser de 15 Hz a 20 Hz, enquanto esse animal emite sons a 52 Hz. Desse modo, ele também não consegue ser compreendido pelos colegas da mesma espécie — e ficou conhecido como "a baleia mais solitária do mundo". 

7. George solitário

Imagem: Wikimedia CommonsImagem: Wikimedia Commons

Outro animal que ganhou fama por sua "solidão", porém de uma forma bem diferente, é a tartaruga George. Descoberto em 1971, ele era o último exemplar de sua espécie, Chelonoidis abingdonii. Nas décadas seguintes, foram feitas tentativas para cruzar George com outras tartarugas, mas nenhuma funcionou. Quando ele morreu, aos 100 anos, a espécie foi junto.

8. Koko, a gorila inteligente

Imagem: National Geographic/ReproduçãoImagem: National Geographic/Reprodução

Koko se tornou uma sensação mundial quando apareceu na capa da National Geographic em 1978, usando uma câmera para tirar a própria foto — muito antes das selfies. 

Acontece que a gorila foi treinada desde filhote para aprender a linguagem humana pela pesquisadora Francine Patterson. Ela ficou ótima nisso, entendendo mais de 2 mil palavras em inglês falado e aprendendo a utilizar mais de mil sinais. 

Os trabalhos científicos com Koko contribuíram muito para a Ciência e há quem diga que ela conseguia se comunicar como uma criança humana — ela chegou até a ter um gatinho de estimação. Koko viveu bem em uma reserva até seus 46 anos, bastante para sua espécie.

Aqui no Mega Curioso sempre temos espaço para notícias com animais. Então, se você curte saber mais sobre eles, continue acompanhando o site e acesse nosso grupo do Telegram, para receber as novidades em primeira mão.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.