Seja o primeiro a compartilhar

O que foi descoberto no Universo na busca por uma Nova Terra?

Houve um tempo em que o ser humano olhava para as estrelas e apenas imaginava o que a imensidão do Universo poderia esconder. Mas isso ficou no passado. Hoje, graças aos telescópios de última geração, conseguimos enxergar as profundezas do cosmos.

De acordo com a NASA, descobrimos 8.460 exoplanetas em potencial até agora, embora eles ainda precisem ser estudados a fundo. Uma coisa é fato: em toda essa jornada pelo universo já nos deparamos com mundos incríveis e bizarros. A seguir, vamos conhecer alguns deles.

Leia também: 5 mistérios do Universo que a ciência é incapaz de explicar

Gliese 486b

(Fonte: RenderArea/Reprodução)(Fonte: RenderArea/Reprodução)

Gliese 486b é único planeta fora do Sistema Solar que orbita uma estrela anã vermelha a 26 anos-luz de distância. Ele tem um raio 1,3 vezes maior que a Terra, sendo 2,8 vezes mais massivo que nosso planeta. O que tem atraído a atenção dos cientistas para esse mundo é que estudos sugerem que sua atmosfera poderia ser capaz de hospedar vida alienígena.

Upsilon Andromedae b

(Fonte: Wikiwand/Reprodução)(Fonte: Wikiwand/Reprodução)

Os cientistas acreditam que o exoplaneta Upsilon Andromedae b seja um gigante gasoso com massa de 10,25 Júpiter — o maior planeta do nosso Sistema Solar. Devido a essa característica, deveria ser inabitável. No entanto, ele está na chamada "zona habitável" e, por isso, pode ter uma ou mais luas com características semelhantes à da Terra que podem suportar vida.

55 Cancri E

(Fonte: Lexpress/Reprodução)(Fonte: Lexpress/Reprodução)

O 55 Cancri E está relativamente perto de nós, a "apenas" 40 anos-luz de distância, na constelação de Câncer. As pesquisas feitas com esse mundo apontaram que ele tem o dobro do tamanho da Terra, sendo duas vezes mais denso e oito vezes mais massivo.

Boa parte de sua massa é formada por carbono. Por isso, devido à pressão e a temperatura de 2,4 mil °C na superfície, os cientistas acreditam que essa “superterra” seja coberta de diamantes. Outro fato interessante, o 55 Cancri E está tão perto de sua estrela hospedeira que completa sua órbita em apenas 18 horas.

TOI-2109b

(Fonte: ESA/ATG medialab/Reprodução)(Fonte: ESA/ATG medialab/Reprodução)

A temperatura na superfície do TOI-2109b ultrapassa os 3,3 mil  °C. Por si só, isso já é surpreendente. O que intriga os astrônomos, no entanto, é que ele tem dimensões parecidas às de Júpiter, mas leva apenas 16 horas para completar sua órbita. Para comparar, o gigante gasoso do nosso Sistema Solar precisa de 12 anos para concluir sua volta ao redor do Sol.

Kepler-16b

(Fonte: Nasa/Reprodução)(Fonte: Nasa/Reprodução)

A descoberta do Kepler-16b foi muito importante para as pesquisas astronômicas sobre exoplanetas, especialmente por ajudar a ampliar as perspectivas sobre o que poderíamos encontrar. Além disso, ele deixou claro que nossa vizinhança cósmica tem uma diversidade gigantesca de planetas.

Por ter dois sóis, foi apelidado de Tatooine — o planeta natal de Luke Skywalker na saga Star Wars. Ele leva 229 dias para completar sua órbita quase circular em torno de suas duas estrelas-mãe. Além disso, foi o primeiro já encontrado com esse sistema.

TrES-4

(Novos Planetas/ Reprodução)(Fonte: Novos Planetas/ Reprodução)

O TrES-4 é 70% maior que Júpiter e, por isso, ocupa o posto de maior planeta já descoberto. Apesar do tamanho gigantesco, ele tem apenas 75% da massa do maior planeta do nosso Sistema. Sua densidade média é de apenas 0,2 gramas por centímetro cúbico. O que significa que é leve o suficiente para flutuar na água. Não por acaso, foi apelidado de planeta-cortiça e continua intrigando os cientistas, visto que sua massa deveria ser muito menor.

A lista de exoplanetas que já descobrimos e estudamos é muito longa e prova que existem planetas e sistemas de todos os tipos. O tempo em que os astrônomos se perguntavam se alguma estrela em nossa galáxia teria planetas já passou. Agora, encontrar sistemas planetários parece ser a regra.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.