Seja o primeiro a compartilhar

Nova coleção de mapas mostra que nem todos os rios correm para o mar

Empresa familiar localizada na cidade de Szeged, na Hungria, a Grasshopper Geography encantou o mundo com seus mapas “agradáveis à vista, mas também cientificamente precisos”, estampa o site oficial.  Depois do sucesso de um atlas das bacias hidrográficas da Terra, o artista Robert Szucs, fundador da empresa, lançou recentemente uma coleção dos rios do mundo divididos em bacias de drenagem oceânica

“Nunca encontrei um mapa global de rios que mostrasse em que oceano todos eles vão parar e decidi há anos que faria um sozinho. Este projeto está em andamento há meses”, disse Szucs, que é cartógrafo digital e analista de GIS (Sistema de Informações Geográficas), em um comunicado enviado ao site IFLScience.

Mantendo sua tradição de designs de mapas com fins decorativos e educacionais, os novos trabalhos oferecem, além da beleza apreciada pelos amantes da natureza, diversas análises individuais de países onde a drenagem dos rios não é tão simples quanto o provérbio “todos os rios correm para o mar”. Não correm, diz o novo atlas da Grasshopper.

Como são os mapas de bacias de drenagem oceânica?

(Fonte: Grasshopper Geography)(Fonte: Grasshopper Geography)

De acordo com o site, as Bacias de Drenagem Oceânica constituem "o primeiro mapa do mundo em alta resolução e cientificamente preciso que mostra todos os riachos e rios permanentes e temporários, codificados por cores de acordo com o oceano em que vão parar". 

Para o artista Robert Szucs, cujo apelido em húngaro, “Szöcske” (gafanhoto em português), deu nome à empresa, seus mapas são "ótimos iniciadores de conversas" e perfeitos para compartilhamento nas redes sociais.

Quais são os rios que não correm para o mar?

(Fonte: Grasshopper Geography)(Fonte: Grasshopper Geography)

Um exemplo de rios que não correm para o mar pode ser encontrado no mapa dos EUA. Como pode ser visto pelas cores vibrantes, o país tem rios que desaguam nos oceanos Pacífico, Atlântico e Ártico. No entanto, há uma região em branco, chamada de Grande Bacia, que é endorreica, ou seja, uma bacia hidrográfica na qual a água dos rios flui para o interior, e se acumula em lagos e pântanos, ou se perde por evaporação e infiltração no solo. 

As bacias endorreicas são exemplos de conjuntos de rios que não fluem para o mar ou oceano, mas ficam contidos dentro de uma área geográfica limitada. Nessas regiões, toda a rede fluvial se encontra completamente isolada da rede oceânica mundial. 

Uma das maiores bacias endorreicas do mundo pode ser vista em branco no mapa-múndi elaborado por Szucs, abrangendo partes da Ásia Ocidental e Central. Isso ocorre porque o mar Cáspio drena muita água do rio Volga, o maior da Europa, além de outras bacias hidrográficas. E, antes que alguém faça uma objeção: não, o Cáspio não é um mar de verdade. Ele é o maior corpo de água fechado do mundo, mas é um lago de água salgada.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.